Domingo, 25 de Julho de 2021
(31) 99129-8046
SOCIAIS HOMENAGEM

Luto nos Quadrinhos:

O adeus ao artista exclusivo da DC Comics, o ilustrador sabarense Robson Rocha

19/07/2021 10h56
610
Por: Redação
Luto nos Quadrinhos:

Mais uma vítima da Covid-19, o sabarense Robson Rocha faleceu no dia 11 de julho, aos 41 anos. De acordo com familiares ele estava internado desde meados de junho no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte. Robson deixou esposa e uma filha, além de milhares de fãs dos quadrinhos americanos. 

 

Robson era ilustrador da famosa e gigante dos quadrinhos DC Comics, e, desde 2016, tornou-se exclusivo da empresa. O artista começou a desenhar para a editora em 2010, trabalhando em diversos títulos da fase Novos 52, como Sinestro, Aves de Rapina e Batman/Superman. O brasileiro trabalhou também no título Lanternas Verdes da fase Renascimento DC e Dias de Horror, a primeira graphic novel da Chiaroscuro Studios. Ele também foi um dos destaques do Artist's Alley da CCXP 2019.

 

Depoimentos e homenagens

 

“Robson era amável, gentil, engraçado, carinhoso. Nos divertimos muito no tempo que ficamos juntos, tínhamos gostos muito parecidos. Celina chegou para trazer mais alegria e amor para nossa família. Ele foi muito amoroso e dedicado a ela, o pai que ela merece. Nós três tivemos momentos preciosos que ficarão para sempre na memória e em nossos corações. Foram os melhores 9 anos da minha vida que guardarei com amor e carinho. Espero que um dia possamos nos reencontrar”. 

Jussara Perdigão, viúva de Robson. 

________________________________

 

 

“A você Robson, agradeço por ter sido um irmão dedicado com a família, preocupado com nossos pais, sempre queria o bem-estar de todos, tendo muita responsabilidade com sua filha e esposa. Humildade, lealdade e muito talento chegou à profissão que tanto era apaixonado. Um exemplo de filho, irmão, pai e amigo. Sempre estará presente em nossos corações, te amamos, fique com Deus. Amém!” 

Rogério (irmão), 

Cláudia e Ana Clara.

____________________

 

“Difícil expressar em algumas linhas o que Robson representou. Foi um artista nato, com traços únicos e autodidata. Não nos recordamos em vê-lo fazendo cursos para “aprender a desenhar” ou “aprender a falar e escrever em inglês”. Viajou pelo mundo através de sua arte e se comunicava como um nativo. A escolha da DC Comics em contratá-lo foi pelo seu diferencial e pela qualidade dos seus desenhos, fluidos, que não se aprende na escola, algo singular. Antes de ser o artista conhecido mundialmente, ele foi o “Juddy”, uma criança arteira, que adorava aventuras, um ser humano incrível, humilde, carismático e que não gostava de se autopromover. Um filho, um irmão, um marido, um pai e um amigo difícil de encontrar, foi um herói para todos que tiveram o prazer de conviver com ele nessa linda passagem. Somos gratos pela oportunidade de tê-lo em nossas vidas e nos sobram boas lembranças e momentos felizes para recordar. Fará falta para todos e sempre será lembrado com muita alegria e carinho”. 

Antônio, Zélia, Leonardo (pai, mãe, irmão) e Kessianne (cunhada).

________________________________

 

“Robson é um talento, desde que me entendo por gente ele já era apaixonado pelos desenhos. Lembro me bem de uma vez enquanto jogávamos vídeo game, eu era bem criança ainda sete ou oito anos de idade, ele pausou o jogo para desenhar um dos personagens. Simplesmente ficou perfeito. Hoje sei que o talento não foi através de dom por ter nascido com ele, sei que Robson dedicou e trabalhou duro para chegar onde chegou. E chegou aonde queria. Me conforta saber que hoje Robson está imortalizado, pode passar o tempo que for, sua obra é imortal. Além de ser este cara talentoso ao extremo com seus desenhos, com música ele foi um irmãozaço. Alegre, cuidadoso com a família. Atencioso com os pais, irmãos, companheira, filha e amigos. Pessoa sem igual. Sou extremamente grato a Deus por ter me dado a oportunidade de tê-lo como irmão. Somos 4 filhos e continuaremos sendo 4 filhos de Antônio e Zélia. Robson vive, Robson é Luz. Pai e mãe agradecem por ele ter os escolhido a serem seus pais nesta vida e por ele ter deixado uma semente, Celina. E hoje oram para que ele esteja sendo bem cuidado por outros pais onde ele estiver”. 

Guilherme, irmão de Robson. 

_______________________________

 

“Sempre muito gentil, sempre muito engraçado, dono de coração gigante, muito talentoso. Muitas risadas nas histórias contadas por ele na casa da minha sogra. Filho amoroso, irmão parceiro, companheiro da Ju, paizão, cunhado muito especial, amigo para vida toda. Foi uma honra conviver com Robson, os shows do Pearl Jam serão todos para você agora! Até breve cunhado”. Karen Anne, cunhada 

_______________________________

 

Em uma rede social o diretor criativo da DC Comics, Jim Lee, publicou: "É com grande tristeza que compartilho a triste notícia do falecimento do artista da DC Robson Rocha. Um jovem artista incrivelmente talentoso do Brasil. Robson começou na DC há apenas 11 anos e sempre me impressionou com a energia e a fluidez incrível da figura dele. A graça das linhas e o poder das composições dele. Minhas condolências em primeiro lugar a esposa viúva e filha, os muitos colegas, os quais admiravam e respeitavam o talento dele, e os incontáveis fãs ao redor do mundo, os quais amavam a arte dele."

Entrevista concedida à Folha de Sabará em 2016

Em entrevista à Folha de Sabará, em janeiro de 2016, Robson Rocha contou sobre sua relação com o desenho. Artista autodidata, ele começou a desenhar quando criança, mas foi aos 16 anos que percebeu que poderia fazer de seus traços uma forma de ganhar a vida.

“Eu desenhava na escola, em casa e com amigos; sempre acompanhei histórias em quadrinhos. Um dia quando fui comprar uma revistinha na banca vi que tinha um brasileiro desenhando para uma empresa dos Estados Unidos, através de uma agência em São Paulo, a Art & Comics. Na edição não tinha telefone nem mesmo o endereço onde ficava esta agência. Eu sabia que poderia ser uma porta e comecei a procurar uma forma de entrar em contato”, disse.

Robson foi um exemplo de determinação e persistência. Ele acreditou no seu sonho e talento e conquistou o mundo dos quadrinhos. Batman e Superman podem ser americanos, mas nos quadrinhos seus rostos e movimentos nasceram das mãos de um sabarense.

A Folha de Sabará se solidariza a todos os familiares, amigos e fãs deste ilustre artista mineiro. Muito obrigada super artista por ter representado tão bem a nossa cidade. 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias