Sexta, 16 de Abril de 2021
(31) 99129-8046
POLÍCIA TRÁFICO

Decisão determina prisões e apreensões por tráfico

Juíza determinou apreensão de bens móveis e imóveis e R﹩ 8,7 milhões

24/02/2021 13h14 Atualizada há 2 meses
Por: Redação Fonte: TJMG - ASCOM
Foram expedidos mandados de busca e apreensão para 23 endereços residenciais e comerciais, de Belo Horizonte, Contagem e Itaobim
Foram expedidos mandados de busca e apreensão para 23 endereços residenciais e comerciais, de Belo Horizonte, Contagem e Itaobim

Uma decisão da juíza Andréa Cristina de Miranda Costa, da 2ª Vara de Tóxicos, Organização Criminosa e Lavagem de Bens e Valores, determinou o cumprimento do mandado de prisão de 13 acusados de integrar uma organização criminosa que movimentou R﹩ 8,7 milhões, segundo investigações do Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico (Denarc), da Polícia Civil.

Os mandados de prisão e de busca e apreensão de bens e valores foram requeridos pelo delegado da Polícia Civil da 3ª DENARC, que investiga a organização desde 2020. A investigação tem conexão com outro processo de tráfico que tramita na 2ª Vara de Tóxicos, Organização Criminosa e Lavagem de Bens e Valores.

Naquele processo, uma operação policial apreendeu, em junho de 2020, aproximadamente 71 quilos de maconha, além de prender cinco pessoas, que permanecem presas e aguardam julgamento.

Na decisão, a juíza Andréa Costa observou que as investigações apuraram que os treze acusados estariam associados, de forma estruturalmente ordenada, com divisão de tarefas e com objetivo de obter vantagem econômica para enriquecimento próprio, mediante prática do crime de tráfico de drogas.

Ela destacou ainda que o líder da organização se encontra foragido e atua no fornecimento de drogas no atacado para traficantes de Belo Horizonte e região metropolitana e já tem condenação por tráfico em processo de 2012.

As investigações apontaram que eles buscavam drogas no estado do Mato Grosso do Sul e que usavam o nome de terceiros, laranjas, para ocultar as operações financeiras da organização, além de terem adquirido bens imóveis de valores elevados, pagando em espécie.

A juíza Andréa de Miranda Costa também expediu mandados de busca e apreensão para 23 endereços, residenciais e comerciais, de Belo Horizonte, Contagem e Itaobim.

Ela determinou a apreensão de 87 veículos de diversas categorias de propriedade dos envolvidos, dentre estes, veículos de luxo, motos e utilitários. Também determinou a apreensão e a perícia nos aparelhos celulares, e autorizou a abertura forçada (arrombamento) de portas e cofres eventualmente existentes nas residências, caso os investigados se recusassem a abri-los.

A ação tramita sob sigilo.

 

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias