Quarta, 25 de Maio de 2022
(31) 99129-8046
MEIO AMBIENTE Rejeito

AngloGold Ashanti irá deixar de enviar rejeito para barragem

Com a implantação da disposição a seco, estimativa é de que até 2022 todas as barragens da empresa deixem de receber rejeitos.

04/01/2022 15h18
1.059
Por: Glaucia Melo Clark Fonte: AnglogoldAshanti

 

AngloGold Ashanti planeja não enviar mais rejeitos da forma convencional para as suas barragens a partir de 2022. Em 2021, a indústria mais longeva do Brasil, com 187 anos de atuação, investiu R$ 765 milhões para implementar a metodologia de disposição de rejeitos a seco nas suas operações em Minas Gerais e Goiás.

 

Segundo Camilo Farace, vice-presidente da AngloGold Ashanti Brasil, trata-se de uma das iniciativas mais importantes em execução na empresa. Além de trazer mais segurança, primeiro valor corporativo da companhia, para empregados e as comunidades, o processo deixará um legado de sustentabilidade. Até 2022, o método de disposição a seco vai substituir a deposição convencional de rejeitos em barragens e trazer como vantagens o incremento na segurança de estruturas geotécnicas e a redução do uso de água.

 

“É importante lembrar que as barragens da AngloGold Ashanti estão estáveis e seguras, uma vez que todas são diariamente monitoradas e estão dentro das normas exigidas. A novidade, no entanto, reforça o compromisso da companhia com a utilização de tecnologias mais modernas, estruturas ainda mais seguras e a busca por soluções para dispor os rejeitos de forma cada vez mais eficiente”, detalha Farace.

 

Além dos benefícios ambientais e de segurança, a implantação do projeto tem ampliado a oferta de emprego nas cidades onde a empresa atua. Até o final, o projeto irá viabilizar a contratação de aproximadamente 2 mil pessoas e envolve intervenções em quatro unidades operacionais: Cuiabá (Sabará), Planta do Queiroz (Nova Lima) e Córrego do Sítio (Santa Bárbara), em Minas Gerais; e Serra Grande (Crixás), em Goiás.

 

Como funciona a disposição a seco

O rejeito da mineração é composto pela mistura de água e a parte sem aproveitamento econômico do minério. Após o processo de produção de ouro, a polpa é direcionada para a barragem de rejeito, onde é disposta de forma controlada. Com a disposição a seco, todo o rejeito gerado será filtrado, eliminando por completo a água desse material.

 

Hoje, o rejeito seco já é usado para preenchimento das cavas exauridas ou em pilhas. Com a conclusão do processo, esses espaços serão revegetados por plantas nativas de suas regiões. Trata-se, dessa forma, de um passo importante no processo de descaracterização das barragens por meio da reintegração ao ambiente em que estão inseridas.

 

Mesmo assim, ao final da implementação, todas as áreas continuarão sendo monitoradas pela AngloGold Ashanti.

 

Raio-X da Disposição a Seco de Rejeito

Objetivo: Eliminar a destinação de rejeito em polpa nas barragens até 2022

Investimento em 2021: R$ 765 milhões

Profissionais contratados: 2 mil em todas as operações

 

 

Andamento do projeto em Serra Grande

 

Em setembro de 2021, a barragem de rejeito da Mineração Serra Grande, em Crixás (GO), deixou de receber rejeitos em polpa, com o método de disposição a seco substituindo a deposição convencional de rejeitos em barragens.

 

No pico das obras, em julho, cerca de 500 pessoas trabalharam na implantação da disposição de rejeito a seco nas Operações Serra Grande. As obras de reforço da barragem já foram concluídas, um passo importante para o processo de descaracterização da estrutura. Já para a planta de filtragem, foi realizada a aquisição de três filtros, que já estão na unidade. A AngloGold Ashanti também prossegue com os estudos de engenharia da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e das pilhas para deposição do rejeito em polpa.

Andamento do projeto em CDS

 

Nas operações Córrego do Sítio (CDS), localizada em Santa Bárbara (MG), onde a empresa conta com uma barragem de rejeito e uma de sedimentos, 50% dos rejeitos oriundos das atividades já são dispostos a seco, aliando o desenvolvimento econômico à sustentabilidade ambiental.

 

No pico das obras, em julho, cerca de 750 pessoas trabalharam na implantação da disposição de rejeito a seco nas Operações CDS. Neste ano, estão em andamento as obras preliminares ao reforço estrutural da barragem, com previsão de início em setembro, e o preenchimento da barragem de CDSII com rejeito filtrado, já como parte do processo de descaracterização.  Está prevista também a instalação de quatro filtros na unidade – o primeiro foi instalado em 2019. A unidade já conta com três filtros para a filtragem e receberá mais um para aumentar confiabilidade do sistema.

 

Andamento do projeto em Cuiabá

 

No pico das obras, cerca de 280 pessoas trabalharam na implantação da disposição de rejeito a seco nas operações Cuiabá, em Sabará (MG). Em 2020, a produtora de ouro concluiu a etapa de engenharia e a aquisição de equipamentos para a nova planta de filtragem da unidade, atualmente com a montagem em fase de conclusão. Em 2021, a empresa segue com as obras para instalação do segundo e terceiro filtro cerâmico, previstos para começar operar em setembro de 2021.

 

Andamento do projeto na Planta do Queiroz

 

No pico das obras, cerca de 300 pessoas trabalharam na implantação da disposição de rejeito a seco na Planta do Queiroz. Na unidade metalúrgica estão em andamento três grandes projetos: novo aterro industrial, descaraterização da barragem de Calcinados e a Planta de Filtragem. Em 2020 foi concluída a primeira etapa da descaracterização da estrutura, com a execução de aproximadamente 100 mil metros cúbicos de estéril como reforço. A meta para o primeiro trimestre de 2022 é a conclusão da Planta de Filtragem da unidade.


Segurança na gestão das barragens

 

A AngloGold Ashanti recebeu, em setembro de 2021, as novas declarações de condição de estabilidade de todas as suas sete barragens de rejeitos, localizadas em Minas Gerais e Goiás, emitidas por auditoria externa. Foram atestadas as seguintes barragens: Cuiabá (Sabará, MG), CDS I e CDS II (Santa Bárbara, MG), Cocuruto, Calcinados e Rapaunha (Nova Lima, MG) e Serra Grande (Crixás, GO).

 

A segurança das barragens é prioridade para a AngloGold Ashanti. Além do atestado de estabilidade, elas são monitoradas diariamente por uma equipe que verifica as condições de estrutura, avalia o nível de água e o funcionamento do sistema de drenagem. Além disso, todas as estruturas passam por auditorias internas e externas.

 

A AngloGold Ashanti adota padrões e normas de segurança nacionais e internacionais para todas as suas estruturas. Todas contam com fator de segurança acima do valor estabelecido em norma e atendem às exigências dos órgãos regulamentadores e fiscalizadores nas esferas municipal, estadual e federal.

 

Para acompanhar a evolução das obras de implementação do método de disposição de rejeito a seco visite nosso site: https://www.anglogoldashanti.com.br/disposicaoaseco/

 

Sobre a AngloGold Ashanti Brasil

A AngloGold Ashanti é a indústria mais longeva do País, com 187 anos de atuação, e uma das maiores produtoras de ouro do Brasil, com 15 toneladas em 2020, o que corresponde a 15% da produção global do grupo. Possui minas e plantas metalúrgicas e de beneficiamento nos Estados de Minas Gerais e Goiás, adotando as mais modernas tecnologias com foco em segurança e na prática de uma mineração responsável. Com cerca de 5 mil empregados diretos, atua ainda nos segmentos de energia, ácido sulfúrico e gestão imobiliária. Comprometida com o desenvolvimento das regiões onde atua, a empresa investe cerca de R$ 20 milhões em ações sociais apenas em 2021, fomentando a cultura, a educação, o esporte e o empreendedorismo local. O grupo AngloGold Ashanti tem sede em Johannesburgo, na África do Sul, e atuação em 8 países, com 10 operações. Mais informações: www.anglogoldashanti.com.br/

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Sabará - MG
Atualizado às 13h39 - Fonte: Climatempo
24°
Poucas nuvens

Mín. 13° Máx. 26°

24° Sensação
18.5 km/h Vento
48.6% Umidade do ar
90% (2mm) Chance de chuva
Amanhã (26/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 26°

Sol e Chuva
Sexta (27/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 14° Máx. 27°

Sol com algumas nuvens
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias