SÁBADO, 24 DE OUT DE 2020
Untitled Document
EDITORIAS - CIÊNCIA E SAÚDE
17 DE SETEMBRO DE 2020
Reclassificação amplia abertura em quatro regiões do estado

As macrorregiões de saúde Centro-Sul e Oeste de Minas progrediram para a onda verde na classificação do Plano Minas Consciente. Também mudaram de fase as regiões Noroeste e Triângulo-Norte, que passaram da onda vermelha para a amarela.

A reclassificação foi publicada no Minas Gerais, Diário Oficial do Estado, desta quinta-feira (17/9/20), por meio da Deliberação do Comitê Extraordinário Covid-19 de nº 87, que altera o anexo da Deliberação nº 45, de maio deste ano.

A publicação determina, ainda, que a Região Nordeste de Minas permaneça na onda vermelha, figurando como única área do Estado na faixa mais restritiva.

Com as mudanças, Minas Gerais tem agora quatro macrorregiões de saúde na onda verde. Além das duas já citadas, também Norte e Triângulo-Sul, que já estavam na zona de baixa restrição, permanecem.

Na faixa amarela, constam nove macorregiões: Centro, Jequitinhonha, Leste, Leste-Sul, Noroeste, Sudeste, Sul, Triângulo-Norte e Vale do Aço.

Minas Consciente - Uma das ferramentas do governo mineiro no trabalho para controle da pandemia de Covid-19 no Estado, o Plano Minas Consciente faz, periodicamente, a reclassificação das faixas para a abertura socioeconômica regional.

Os serviços são posicionados em três ondas: vermelha (atividades essenciais), como supermercados e farmácias; amarela (não-essenciais), como comércio de vestuário e papelaria; e verde (não-essenciais com maior risco de contágio), como cinemas e academias. Confira em qual onda se encontra cada segmento.

Foto:Sarah Torres

CIÊNCIA E SAÚDE
02 DE JULHO DE 2015
17 DE JUNHO DE 2016
Centenário Helena Greco
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados