SEGUNDA-FEIRA, 26 DE OUT DE 2020
Untitled Document
NOTICIÁRIO - EDUCAÇÃO
17 DE JULHO DE 2020
Tapeçarias de Corpus Christi é tema de projeto de extensão universitária

Os tradicionais tapetes de serragem montados na cidade de Sabará durante o feriado de Corpus Christi, não atrai somente os olhares dos moradores, visitantes e fiéis. É objeto de pesquisa para alunos da Faculdade de Sabará que, por meio de Projetos de Extensão, busca alcançar a comunidade sabarense a fim de desenvolver atividades que possam auxiliar na resolução de questões sociais. A convite da professora de História da Cultura Mineira e Antropologia, Graziela Armelao Jácome Rosa, os alunos do 2º período do curso de Administração e do 3º período do curso de Direito utilizaram a temática das Tapeçarias de Corpus Christi para um trabalho de pesquisa e extensão universitária. A escolha se deve ao fato de a professora estar em pesquisa e extensão com essa temática desde o ano de 2018, no qual alunos a acompanham até a montagem da tapeçaria ao longo das horas da noite e madrugada que antecedem a passagem da procissão de Corpus Christi. “Os alunos estariam diante da possibilidade de aguçarem o olhar de “historiadores” a partir da pesquisa, e principalmente, em caráter de extensão, poder auxiliar na montagem das tapeçarias, uma vez que, parte dos sabarenses envolvidos no processo é em maioria de avançada idade, não tendo a mesma disposição física para tal”, destaca Graziela.

A professora explica que a ideia de extensão está associada à concepção de que o conhecimento gerado pelas instituições de pesquisa deve transformar a realidade social, intervindo em parte de suas necessidades e não se limitando exclusivamente à formação acadêmica de seus alunos. A partir disso eles tomaram ciência da história pregressa das comemorações de Corpus Christi, iniciada no final do século XII, na cidade de Liège, Bélgica, até a chegada da mesma ao Brasil, como manifestação de herança portuguesa.

Após esse conhecimento os alunos estudaram como em Sabará a influência Barroca foi fator determinante no modo de criar e recriar a expressão, aderindo, ainda, as características do Barroco Mineiro. Pesquisaram, junto à professora orientadora, toda a produção de confecção de tapetes de serragem, mantendo o olhar crítico ao verem esse processo como prática social na cidade. Após terem feito a leitura de materiais acadêmicos e de publicação em mídias diversas, partiram para a pesquisa de campo, a fim de entrevistarem pessoas da comunidade, artistas e padres. Além das entrevistas foram analisadas fotos de manifestações anteriores a 2020. Dos objetivos tratados para a conclusão do trabalho, somente um deles não foi alcançado. Devido a pandemia e as medidas de isolamento social os alunos não puderam aprender na prática o método de construção de imagens e símbolos.

De acordo com a professora Graziela todo o trabalho de campo que aconteceu através de entrevistas foi realizado por meio de ligações telefônicas, mensagens pelo aplicativo WhatsApp, e somente alunos que tinham familiares envolvidos no processo das tapeçarias, puderam entrevistá-los pessoalmente. Todas os dados recolhidos, entrevistas, aconteceram mediante apresentação de ‘Carta Consentimento’, entregue pelos alunos aos seus pesquisados. Alguns acompanham a professora orientadora na redação final de materiais sobre a temática com o objetivo de entregá-lo à comunidade sabarense, em suas caixas de correio. Afinal, a Ciência somente faz eco quando serve à sociedade.

EDUCAÇÃO
11 DE MAIO DE 2015
12 DE DEZEMBRO DE 2019
Estudantes sabarenses são premiados
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados