TERÇA-FEIRA, 20 DE AGO DE 2019
Untitled Document
NOTICIÁRIO - SAÚDE
31 DE JULHO DE 2019
Mutirão de cirurgias de hérnia vai atender 200 pacientes do SUS em Minas Gerais

A Sociedade Brasileira de Hérnia da Parede Abdominal (SBH) promove – entre os dias 05 e 10 de agosto, em três cidades de Minas Gerais - um mutirão para realização de 200 cirurgias de hérnia em pacientes que estão na fila do Sistema Único de Saúde (SUS). A iniciativa tem apoio da ONG Hérnia International.

Os pacientes operados no mutirão são os que aguardam a mais tempo na fila do Sistema Único de Saúde (SUS) para fazer a cirurgia, que pode variar entre um e dois anos de espera. A hérnia é um defeito nos músculos do abdome que permite que o intestino ou uma porção de gordura passe através dele. A única forma de curá-las é a cirurgia.

Em seis dias 21 cirurgiões, de diferentes regiões do Brasil, irão operar no Hospital Universitário de Ciências Médicas e Complexo Hospitalar São Francisco, em Belo Horizonte; Hospital Santa Mônica, em Divinópolis e na Santa Casa de Ouro Preto.

O presidente da Sociedade Brasileira de Hérnia da Parede Abdominal, Christiano Claus, conta que a ação é voluntária e humanitária, ou seja, os custos de viagem e hospedagem são de responsabilidade exclusiva do participante.

“O nosso objetivo é contribuir para tentar reduzir a fila de espera pelo procedimento, tendo em vista que a hérnia é uma das patologias mais frequentes em todo o Brasil”, destaca Claus. “É uma missão voluntária e humanitária, que fará em uma semana o mesmo volume de procedimentos realizados em um ano nestas regiões”, completa Claus.

Os pacientes atendidos são os que estão cadastrados nos serviços de cirurgia geral de cada um dos hospitais participantes, de acordo com as regras do sistema de saúde.

“A SBH deixa sob a responsabilidade da Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais a seleção dos pacientes que serão operados durante o mutirão”, explica o cirurgião Gustavo Soares, diretor da SBH e coordenador local do Mutirão . Segundo ele, esta é a primeira vez que um hospital particular participa do mutirão e faz a doação de sua estrutura para a realização das cirurgias.

Este é o 7º Mutirão realizado pela Sociedade Brasileira de Hérnia da Parede Abdominal. A ação é anual. Entre os estados que já receberam mutirões estão a Paraíba e Rio de Janeiro.

Números - Em todo o Brasil foram realizadas 281.392 operações de hérnia da parede abdominal, entre março de 2018 e março de 2019, de acordo com o DataSus. Destas, 11 mil na região sudeste e 89 no nordeste. Do total, apenas 1.745 (0,62%) foram realizadas de forma minimamente invasiva.

“Técnicas menos agressivas de tratamento e novos materiais cirúrgicos têm sido cada vez mais utilizados para melhorar os resultados e beneficiar os pacientes”, explica o vice-presidente da SBH, Marcelo Furtado.

As hérnias da parede abdominal afetam cerca de 20 a 25% da população adulta brasileira e representam a cirurgia mais realizada por cirurgiões gerais. Elas ocorrem principalmente na virilha (hérnia inguinal), no umbigo (hérnia umbilical) e no local onde foi realizada previamente uma cirurgia (hérnia incisional).

A ONG Hérnia Internacional - A ONG Hérnia Internacional é uma instituição 100% voluntária que criou o projeto Operation Hernia (Operação Hérnia) há mais de 10 anos , com o objetivo de realizar missões humanitárias de cirurgia de hérnia. A ONG promove mutirões em cerca de 28 países, especialmente, naqueles que possuem menos condições de acesso a sistemas de saúde como como o Camboja, Quênia, Etiópia, Uganda e Paquistão.

Jornada – Paralelamente ao Mutirão, a SBH promove no dia 08 de agosto, na Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, a 4ª Jornada Sudeste de Hérnia. O objetivo é a atualização científica dos profissionais.

As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas no local ou no e-mail secretaria@sbh.com.br

SAÚDE
25 DE MARÇO DE 2019
Todos contra a Dengue
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados