SEXTA-FEIRA, 14 DE DEZ DE 2018
Untitled Document
NOTICIÁRIO - SAÚDE
27 DE JULHO DE 2018
Escorpiões passam a matar mais que cobras no Brasil

Foram 184 mortes no país em 2017, os estados com o maior número de óbitos são São Paulo e Minas Gerais

De acordo com dados do Ministério da Saúde o escorpião ultrapassou as serpentes no topo do ranking de animais peçonhentos que mais matam no Brasil, só no ano passado foram registradas 184 mortes no Brasil. Enquanto, 105 pessoas morreram por veneno de cobra.

De 2013 para cá, aumentou em 163% o número de óbitos causados por esse artrópode; naquele ano, eram apenas 70. A proporção no aumento das mortes é muito maior do que a dos casos notificados de escorpionismo, ou seja, situações em que o escorpião injeta veneno em uma pessoa através do ferrão, sem necessariamente levá-la à morte. Eles somaram 125.156 no ano passado, diante de 78.363 em 2013, um aumento de quase 60%.

Os estados de São Paulo e Minas Gerais exibem a situação mais alarmante nas tabelas do Ministério da Saúde. Ambos registraram, respectivamente, 26 e 20 mortes por picada de escorpião em 2017. Entre janeiro e julho de 2018 já foram registrados 12 óbitos, em Minas Gerais, em decorrência da picada do escorpião.

As mortes muitas vezes ocorrem por demora de diagnóstico ou falta do soro antiescorpiônico.

O Ministério da Saúde informa que foram firmados contratos com os Institutos Butantan e Vital Brazil para o fornecimento de 62 mil frascos do soro antiescorpiônico para todo o país neste ano. O Butantan, em São Paulo, responderia por 44 mil frascos (70,97% do total) e o Vital Brazil, com sede em Niterói, pelos 18 mil restantes. Segundo a pasta, o ministério passa os frascos para os governos, que os repassam aos municípios.

Minas Gerais

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, afirma que, o aumento do número de mortes pode ainda, ser decorrente de inúmeros fatores, como real aumento no número de acidentes; aumento do número de notificações pelas unidades de saúde; maior ocorrência de chuvas, o que favorece a saída dos escorpiões dos abrigos; temperaturas elevadas, propiciando a disponibilidade de alimento e a reprodução do animal, entre outros.

Em relação à disponibilidade do soro a Secretaria de Saúde informa que

as Regionais de Saúde do Estado que determinam junto aos seus municípios quais deles serão pólos de soroterapia e quanto de soro irão receber.

Veja onde

encontrar o soro

e tratamento

adequado:

- Belo Horizonte - Hospital João XXIII/FHEMIG

- Belo Vale - Hospital Mat. Henrique Penido

- Caeté - Santa Casa de Misericórdia

- Contagem - Hospital Mun. José Lucas Filho

- Itabirito - Hospital São Vicente de Paula

- Mariana - Hospital Monsenhor Horta

- Ouro Preto - Santa Casa de Misericórdia

Dicas de prevenção

- Vede todos os ralos, soleira das portas e todas as frestas de sua residência

- Vistorie roupas, toalhas e calçados antes e usá-los

Conserve quintais, jardins, garagens, porões sempre limpos, não acumule folhas secas, lixo e entulhos

- Como o principal alimento dos escorpiões é a barata, evite deixar alimentos expostos, embale o lixo em sacos plásticos e mantenha-os fechados.

O que fazer quando encontrar um escorpião

Entre em contato com o Centro de Controle de Zoonoses, agentes verificarão as condições de higiene da casa e orientarão sobre as formas de prevenção.

Em caso de acidentes, procure imediatamente o Hospital de Pronto Socorro João XXIII.

Centro do Controle de Zoonoses: 3674-6295

SAÚDE
02 DE MARÇO DE 2018
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados