SEXTA-FEIRA, 14 DE DEZ DE 2018
Untitled Document
NOTICIÁRIO - ESPORTES
05 DE MARÇO DE 2018
Mais um do Siderúrgica que se foi...

No dia 16 de fevereiro o ex-jogador do Siderúrgica, Paulo Borges, faleceu. Paulo jogou no clube entre os anos de 1961 e 1963 participando do quadro iniciado pelo técnico Yustrich que seria campeão Mineiro em 1964.

O novo treinador implantou um projeto com o apoio do clube e da Belgo Mineira, onde o atleta deveria se dedicar integralmente ao clube, não trabalharia mais na Belgo, dessa forma ele conseguiu montar um plantel sólido levando o time ao título no ano seguinte.

Embora, Paulo estivesse no clube em 1963, no ano seguinte não participou da equipe, mas muitos de seus companheiros como José Luiz, Chiquito, Dawson, Aldeir e Tião participaram da maior conquista do clube.

Além do futebol campo, Paulo Borges também jogava futebol de salão. Quando encerrou a carreira de jogador, Paulo treinou vários times amadores, inclusive as equipe de base do Siderúrgica.

Curiosidade

Tião, o ponta esquerda do time campeão do Siderúrgica, ainda fez sucesso no futebol após a campanha vitoriosa de 64. Transferiu-se para o Atlético e foi titular absoluto do Galo campeão brasileiro de 71. Mas quando chegou ao Siderúrgica, ainda jovem, tinha um defeito: era pipoqueiro. Se houvesse a necessidade de enfrentar um marcador mais duro, o Tião corria. O Yustrich resolveu dar um jeito. Chamou o Paulo Bode:

- A partir de hoje, nos treinos é você quem vai marcar o Tião. Dá um pau nele, do jeito que você sabe fazer. Quero ver se ele vira macho ou não.

Paulo Bode topou o desafio. E o Tião, coitado, apanhava pra valer. Tanto apanhou que aprendeu. Seu sucesso no futebol deve muito às pancadas que recebia nos treinos do Paulo Bode.

ESPORTES
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados