SÁBADO, 22 DE SET DE 2018
Untitled Document
NOTICIÁRIO - CULTURA
05 DE MARÇO DE 2018
Carnaval da paz e da Alegria

Um carnaval tranquilo e familiar, mas com a mesma animação de sempre. Assim os sabarenses classificaram os seis dias de festa, já que a folia começou na quinta-feira, com a apresentação do grupo Afro 13 de Maio.

A cidade não recebeu tantos turistas como nos últimos anos, provavelmente devido ao sucesso do Carnaval de Belo Horizonte, mas isso não fez com que a folia perdesse seu brilho e encanto, os sabarenses fizeram uma grande festa para os sabarenses que curtiram todos os dias com amigos e familiares.

O professor, Edvaldo Viterbo, que caiu na folia com a família, diz que este o ano o Carnaval melhorou muito, ele acredita, que seja justamente por causa da festa da capital. O professor ressaltou que aqui concentrou mais a população sabarense o que contribuiu na questão de segurança e comodidade.

Para a fisioterapeuta, Fernanda Ribeiro, que tem uma filhinha, o carnaval foi muito bom, excelente para a criançada. A técnica em radiologia, Laís Bonfim, que também é mãe, tem a mesma opinião. Para ela, o carnaval foi ótimo, animado e seguro, muito bom para curtir com as crianças.

Apesar do número de turistas ter reduzido, não quer dizer que nosso tradicional Carnaval que tem tanta coisa para mostrar não tenha recebido pessoas de fora. Fernanda Albuquerque saiu da cidade Rio do Sul, interior de Santa Catariana, para conhecer o carnaval sabarense. Ela disse que em Santa Catarina não existe carnaval dessa forma. “Não conhecia essa energia do carnaval de rua, onde todos saem alegres e fantasiados. Para mim está sendo maravilhoso. Está ótimo!”, disse.

Mesmo com o carnaval de Belo Horizonte sendo super elogiado, Marco Túlio, largou a capital para curtir a festa em Sabará pela primeira vez. “Já passei no Rio de Janeiro, Salvador, em BH e definitivamente, aqui a atmosfera é outra. Você consegue trazer famílias, crianças e as pessoas que querem farra, tudo no mesmo ambiente. É contagiante!”, destacou.

Tranquilo também para a PM

A Polícia Militar afirmou que o Carnaval foi muito calmo, não havendo o registro de nenhuma ocorrência grave durante os dias de festa. Segundo a assessoria do 61º Batalhão, não houve registro de depredação do patrimônio, grandes brigas e nem arrastões. A assessoria informou ainda que os roubos que aconteceram nos dias de festa não estavam ligados ao evento.

Divertimento com

muita irreverência

A maior característica do carnaval de Sabará são os blocos caricatos e como sempre eles fizeram bonito nos dias de festa e levaram a alegria para ruas da cidade. Tiveram os mais tradicionais com marchinhas, outros que traziam o encanto da bateria e aqueles que mandaram no axé e nas músicas do momento. Todos puderam se divertir, teve bloco para a criançada, para os que já têm décadas de carnaval e até para cachorros e gatos, foi uma farra geral.

A sexta-feira começou com o Bloco Carnaval da Saudade formado por integrante do grupo de Convivência da Melhor Idade, teve ainda o Bloco Dureza e suas gatinhas que homenageou os interpretes do Concurso de Marchinhas. Comandado por Maria Bonita, o Bloco Dureza contou com a ilustre presença do jornalista e cartunista Son Salvador e também do jornalista, cantor e apresentador Acir Antão que estava acompanhado pelo genro, Washington Luiz e sua netinha Maria Julia de apenas seis que orgulhosa vestia a camisa do bloco. Para fechar a primeira noite teve ainda o desfile do Bloco do Banho que este ano inovou trazendo um carro alegórico representando o coreto da Praça Santa Rita. No sábado a turma do Zorocarmo foi para as ruas à caça de fantasmas procurando exterminar tudo aquilo que assombra as nossas vidas.

No domingo a invasão dos blocos é ainda maior. A festa começou cedo, no final da manhã, a Banda Sabará Folia desfilou e o destaque foram os grandes bonecos que alegraram os foliões. Em seguida, com uma bateria contagiante a Banda Sorenusa de Nações Unidas agitou as ruas da cidade.

A tarde chegou e de baixo de um sol muito forte os mais tradicionais blocos da cidade começaram a sair das concentrações, sempre muito animadas, regadas a bebida e alegria. O primeiro a chegar ao Centro Histórico foi o Ranchão, trazia uma nave espacial, uma comissão de frente composta por “marcianas” e pelo E.T na bicicleta. O Paraíso dos Moralistas chegou logo em seguida homenageando Antônio Sampaio, mais conhecido como Bulusca.

De repente de longe se via a imponente Piranha chegando no mais famoso dos cassinos. O Velho Guerreiro foi o homenageado pelo Piranhas do Morro, o bloco trouxe o Cassino do Chacrinha para as ruas com direito a buzinas, muito abacaxi e bacalhau. O Tapa na Peteca surgiu com toda sua energia, misturando bateria e som mecânico, animou o público com muito axé e ainda trouxe para o desfile uma F-1000 , montada com som na cabine.

O Sapatão arrastou quase cinco mil foliões e levou para o desfile uma homenagem ao México, lembrando a artista plástica Frida Kahlo. Fazendo uma alusão ao violinista alemão David Garret o bloco destacou a demora na reforma do Teatro Municipal. Para fechar a tarde de desfiles o Clube dos XV lembrou a Alemanha, seus integrantes estavam com vestimentas típicas do país. No domingo à noite teve ainda o desfile do Liberais o Samba em cima do tradicional caminhão o bloco mostrou os encantos da Bahia.

Alegria para

os baixinhos

Como a festa é para todas as idades, a criançada não ficou de lado. Papais e mamães não puderam reclamar, porque teve dois blocos dedicados aos baixinhos. No domingo pela manhã foi a vez do Mamãe, Eu Quero, palhacinhos, super heróis e muitos unicórnios dominaram a cena. Na terça feira, foi a vez do Sambalelê que estreou no carnaval com sucesso, sendo um destaque como bloco infantil. O Bloco trouxe o Circo para a Praça, a criançada pôde se divertir com palhaços, pinturas e muita brincadeira.

E quem disse que os

pets não podem pular ...

Pela primeira vez em Sabará, os bichinhos de estimação tiveram um bloco só para eles. O Bloco AUmigos saiu na segunda-feira e foi um sucesso. Cerca de 50 pessoas levaram seus cachorrinhos e gatinhos fantasiados.

Os idealizadores do bloco ficaram satisfeitos com o resultado e disseram que ano que vem tem mais. Teve ainda premiação para a fantasia mais criativa.

Escolas

Se os blocos trazem a irreverência do Carnaval sabarense, as Escolas de Samba vêm com o glamour. Este ano quatro escolas desfilaram, tendo a ausência da tradicional Moralistas do samba.

A Colibri do Campo levou para a avenida a Era Digital, com o tema “A Colibri do Campo na Era Digital XX. O Século que mudou o Mundo”. Os quase 200 integrantes animaram o público que prestigiava o desfile.

A Unidos da Vila também encantou quem estava nas arquibancadas, com belas fantasias a escola fez uma justa homenagem aos grandes sambistas do país e acima de tudo ao samba, a grande alma do Carnaval.

O Rancho das Flores levou as artes plásticas para a avenida. Foi um desfile muito colorido, com fantasias de aquarelas e lembrando obras de grandes artistas. A escola não se esqueceu daqueles que fazem a arte em Sabará e através de telas e cores retratam nossa história.

A Mirins do Samba desfilou no domingo e a criançada fez bonito. Os meninos mostraram na avenida a riqueza sabarense, valorizando nossa história, cultura e raiz.

CULTURA
08 DE MARÇO DE 2018
Paixão pela literatura
27 DE ABRIL DE 2015
REGISTRO ÚNICO E INOVADOR
31 DE OUTUBRO DE 2017
Dez anos do Sarau de Sabará
05 DE MARÇO DE 2018
Carnaval da paz e da Alegria
05 DE MARÇO DE 2018
Paixão pela literatura
29 DE MARÇO DE 2018
Mensageiros da paz e da alegria
13 DE OUTUBRO DE 2017
Diário de uma Alma
13 DE OUTUBRO DE 2017
Entre duas Pátrias
27 DE JULHO DE 2018
A arte de bordar
26 DE DEZEMBRO DE 2017
Paixões de uma vida em livros
21 DE NOVEMBRO DE 2017
Poeta das imagens
05 DE MARÇO DE 2018
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados