SEGUNDA-FEIRA, 18 DE JUN DE 2018
Untitled Document
NOTICIÁRIO - RELIGIÃO
02 DE MARÇO DE 2018
Campanha da Fraternidade aborda tema que está entranhado na sociedade atual

A violência é, infelizmente, o maior problema da nossa sociedade e por isso todos nós temos um papel fundamental na busca de soluções que possam nos levar a superar este mal que nos assombra cotidianamente. Com o tema “Superação da Violência” e o lema “ Vos sóis todos irmãos” (Mt 23,8), a Campanha da Fraternidade deste ano convoca todos os cristãos a encontrarem os caminhos de superação da violência, convivendo mais como irmãos e irmãs em Cristo.

O bispo dom Leonardo Steiner, secretário-geral da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) em entrevista ao Correio Brasiliense afirmou que a campanha propõe refletir e agir para superar qualquer tipo de violência. “Partimos da constatação de que há múltiplas formas de violência e podemos superá-la com a participação de todos, construindo a fraternidade por meio da promoção de uma cultura da paz, de reconciliação e de justiça”, destacou.

O bispo ressaltou ainda que violência está presente em vários segmentos da sociedade. Seja na rua, dentro de casa, pela condição social, pelo gênero, nos meios de comunicação e até na intolerância das palavras. “Toda violência exclui, toda violência mata” ressaltou.

A Campanha foi lançada nacionalmente na Quarta-Feira de Cinzas, durante o lançamento, o cardeal Sérgio da Rocha, presidente da CNBB, listou também como prática violenta, a corrupção. "A corrupção é uma forma de violência, e ela mata", disse o cardeal. Segundo ele, "ao desviar recursos que deveriam ser usados em favor da população, os políticos acabam promovendo outra forma de violência contra o ser humano, a miséria".

O vigário Felipe Lemos da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Sabará, diz que nesse período da Quaresma, onde somos chamados para penitência, conversão, e escuta profunda, a Igreja vem nos lembrar que temos que acabar com a violência com atitudes e isso também tem que partir de nós, não podemos apenas cobrar das autoridades. “O primeiro passo é a escuta da Palavra de Deus, o segundo é a reflexão sobre ela e a terceiro é como agir diante da violência”, salietou.

Ele diz ainda que o lema é baseado no evangelho de Mateus, capítulos 8, versículos 23 ‘Vós sois todos irmãos’, “Se somos todos irmãos, porque que toda essa violência”.

O padre ressalta que a Campanha da Fraternidade aborda todos os tipos de violência que agride a dignidade humana, inclusive a corrupção. “Quando um político rouba de uma sociedade, ele está tirando da educação, podendo levar um jovem para o caminho do crime. Tirando da saúde e de tantas outras áreas, prejudicando toda sociedade e gerando mais violência”, destaca.

O pároco também afirma que a Campanha procura nos alertar para a passividade diante da violência. “Estamos acostumando com a violência. Mata se por tão pouco que estamos achando algo natural. Não podemos nos acostumar, pois isso não é normal e temos que fazer algo para combater. É um movimento para acordar a população para essa realidade. Ela (a Campanha) quer alertar para isso e nos encorajar a agirmos contra essa violência”.

RELIGIÃO
18 DE DEZEMBRO DE 2015
Papa Francisco completa 79 anos
29 DE MARÇO DE 2018
Cenas da Paixão de Cristo
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados