DOMINGO, 22 DE JUL DE 2018
Untitled Document
NOTICIÁRIO - GERAIS
08 DE FEVEREIRO DE 2018
Dupla função de motorista continua trazendo riscos

Desde setembro de 2015 os ônibus que fazem o trajeto Sabará-Belo Horizonte rodam sem a presença de um cobrador. À época da mudança as reclamações foram muitas, mas as empresas responsáveis pelas linhas não atenderam as reivindicações.

Hoje, mais de dois anos depois, as reclamações por parte de usuários continuam, assim como os riscos, mas não há indícios de mudança.

Os motoristas continuam exercendo a dupla função colocando em risco sua própria segurança, da viagem, dos passageiros, do trânsito e dos pedestres. Pois ao mesmo tempo em que dirige, o motorista libera a catraca, atende os que pagam em dinheiro, confere a identidade de quem tem direito a gratuidade, mas não tem o cartão, vigia a porta traseira, aciona o elevador para os passageiros cadeirantes, quando por muitas vezes desce do ônibus para ajudar a entrada dos passageiros.

Embora existam reclamações, essas estão restritas entre usuários e alguns motoristas, que sempre preferem não se identificar, com medo de perderem o emprego. É o caso de um motorista que faz o trajeto entre Sabará e Belo Horizonte, ele diz que a responsabilidade aumentou muito e o fato de ter que cobrar a passagem, muitas vezes tira a atenção do volante, já que muitos passageiros pagam quando eles estão dirigindo. Outro motorista que também não quis se identificar concorda com a opinião do colega, ele diz que depois da mudança dificultou muito, mas acabou se adaptando.

Segundo o STTR-BH (Sindicato dos Rodoviários de Belo Horizonte), não há nada na lei que proíba essa prática, o Contran (Código Nacional de Trânsito Brasileiro) diz que o motorista pode exercer as duas funções desde que o veículo esteja totalmente parado durante a cobrança, o que raramente acontece, já que isso atrasaria a viagem.

O STTR-BH afirma que sempre se posicionou contra essa prática, mas afirma que é uma luta inglória, porque a tendência é a tecnologia acabar com os postos de trabalho. Além disso, as empresas estão sempre em buscar de ações para otimizar os lucros e acabam optando pela supressão do trabalho humano. O sindicato diz ainda que a função do cobrador não é apenas cobrar é muito mais do que isso, pois ele auxilia o motorista e os passageiros e sem a presença do profissional os usuários, principalmente aqueles que necessitam de mais atenção, ficam sem o auxilio. Ainda segundo o STTR-BH, a dupla função do motorista potencializa os riscos da viagem, tornando a viagem mais insegura e demorada.

O professor João Pedro Martins, diretor do Contrets (Centro de Formação de Condutores de Sabará), autor do livro Educação para o Trânsito, acredita que mesmo com as novas tecnologias é importante que o motorista tenha um apoio, para lhe oferecer segurança. “A partir do momento que ele passa a cobrar, ele perde a atenção no trânsito. É mais uma responsabilidade que deixa o motorista e os passageiros vulneráveis”, afirma.

João questiona também o fato das empresas ter retirado os cobradores sem ouvir os motoristas que exerceriam a dupla função. “Será que eles (motoristas) foram questionados?”, argumenta. Outro ponto levantado pelo professor foi o fato do motorista estar sozinho em determinados horários e locais que apresentam perigo, o que acaba por colocar a vida do profissional em risco.

Em 2015, quando houve a mudança, a justificativa da Sintram (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano) era que 70% de usuários pagantes das linhas utilizam o cartão ÓTIMO e, além disso, o Sintran informou que os motoristas tiveram um aumento de 20% do seu salário.

Projetos de leis para que a dupla função fosse proibida em todo país já foi apresentada várias vezes na Câmara dos Deputados, em Brasília, mas até o momento não foi aprovada.

Algumas cidades já proibiram a prática, como o Rio de Janeiro, onde no fim de 2017, a Câmara Municipal aprovou uma lei proibindo a dupla função do motorista. A lei já foi sancionada e agora as empresas foram obrigadas a retornarem com os profissionais.

Em Sabará, ainda não existe uma lei que proíba a prática. Tentamos procurar no site da Câmara Municipal se a questão já foi ao menos debatida no legislativo ou se algum projeto de lei já foi apresentado, mas o site não oferece informações necessárias. Por isso, vereadores, fica a dica, voltando do recesso procurem analisar a questão dos motoristas com dupla função, quem sabe vocês possam mudar esse quadro. E claro, fiquem atentos à atualização do site da Câmara Municipal.

GERAIS
25 DE SETEMBRO DE 2017
Carnaval dos Enxutões
08 DE FEVEREIRO DE 2018
TÁ TUDO ERRADO
27 DE ABRIL DE 2015
Rede Sindijori de Comunicação
18 DE OUTUBRO DE 2016
29 DE AGOSTO DE 2017
AngloGold testa sirene no Pompéu
31 DE OUTUBRO DE 2017
Uma tradição milenar
29 DE AGOSTO DE 2017
Romance em contos
21 DE NOVEMBRO DE 2017
Quanto custa morrer?
03 DE JANEIRO DE 2018
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
28 DE SETEMBRO DE 2017
08 DE AGOSTO DE 2017
08 DE AGOSTO DE 2017
Alerta as Prefeituras
28 DE SETEMBRO DE 2017
ACESSO PARA TODOS
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados