SEGUNDA-FEIRA, 10 DE DEZ DE 2018
Untitled Document
NOTICIÁRIO - EDUCAÇÃO
08 DE FEVEREIRO DE 2018
Estudantes sabarenses participam de torneio internacional de robótica

Um grande desafio. Foi assim que professores e alunos da Escola Municipal Edith de Assis Costa encararam o convite para participar do Torneio de Robótica First Lego League, temporada 2017/2018 com o tema Hydro Dynamics que tem como objetivo pensar e criar soluções para o problema da água no local onde vivem.

O professor de geografia, Edwaldo Rocha, acostumado a desenvolver projetos na escola, é um dos coordenadores. Ele conta que a princípio achou complicado, mas à medida que foi desenvolvendo viu que o desafio poderia ser superado. Ele explica que o projeto se define em três etapas: a primeira e principal é chamada de Core Values que são os valores que regem toda a competição que são fundamentalmente a revelação, integração, interação e coopertition, união das palavras da língua inglesa cooperation (cooperação) e competition (competição), diz respeito ao espírito de competição amigável da equipe em relação aos competidores de outros times.

Já a segunda etapa é a pesquisa realizada pelos alunos para detectarem o problema da água na região. E a terceira e última etapa está o grande desafio que é desenvolver um robô que irá realizar missões com o objetivo de solucionar o problema.

A professora de Ciências, Ana Elisa, afirma que foi um grande desafio, mas os alunos aprenderam muito rápido e desenvolveram bem. Ela destaca a dedicação dos meninos que abriram mão das férias para participarem do projeto. Para Ana Elisa, projetos como esse são de extrema importância para incentivar o aluno. “Se oferecemos recursos para este desenvolvimento, eles vão longe. É isso que estamos vendo aqui”, destaca.

Para o professor de geografia grande vitória é participar e incentivar os meninos para esse novo mundo.

A equipe começou com 10 integrantes, atualmente é composta por seis alunos que têm idade entre 11 e 15 anos e estão entre o 7º e 9º ano. Vitória Ferreira de Souza, 12, está no 8º ano e diz que está adorando participar. “A experiência de ter entrado na robótica foi ótima. Eu aprendi várias coisas novas e fiz vários amigos”, ressalta. Para seu colega Warley Pereira, 11, aluno do 7º ano, a experiência também está sendo ótima. “Estou achando o projeto muito bom. No começo nós ficamos assustados, mas agora vimos que não era tão difícil e estamos conseguindo”, diz. O aluno ressalta ainda que foi muito bom passar as férias desenvolvendo o projeto na escola, pois além do aprendizado, isso fez com que ele não ficasse brincando nas ruas do bairro.

Os alunos ressaltam ainda que com o projeto eles tiveram a oportunidade de descobrir mais a fundo o problema dos recursos hídricos no bairro. “A gente está tentando achar uma solução para ajudar o nosso bairro. Por que muita gente não ajuda por falta de conhecimento, então o nosso objetivo é levar este conhecimento aos moradores”, destaca Vitória. A aluna diz ainda que após a participação no torneio, ela pensa em realizar, junto com a equipe, reuniões com os moradores do Rosário I, para apresentar o projeto mostrando a importância de economizar água, de como podemos utilizar água de chuva e outras ações para tentar solucionar os problemas hídricos da região.

Para Júnior Henrique, 13, aluno do 8º ano, foi muito bom ter aprendido a construir um robô. “Eu pensava que era só pegar um controle remoto e pronto. Agora eu sei que temos que montar, programar e muitas outras coisas”, diz. Sued Mobiles de 14 anos, 9º ano, destaca que além do conhecimento da robótica, a relação com os colegas foi muito boa, eles aprenderam a importância da amizade também. Participam ainda da equipe os alunos Guilherme Santos e Kaiky Oliveira.

A gerente de projetos da Secretaria Municipal de Educação, Flávia Márcia do Carmo, conta que o município foi convidado pela primeira vez pelo SESI a participar do torneio. Flávia chegou a convidar outras escolas que não aceitaram a proposta por motivos diversos. A direção do Edith de Assis aceitou logo que a proposta foi feita e dois professores se dispuseram a se engajar no projeto.

A gerente conta ainda que para participar é preciso pagar uma taxa de inscrição e ainda comprar o material, mas a escola conseguiu doações que muito contribuíram para a participação da equipe. “Estou acompanhando e estou muito surpresa e satisfeita com o desenvolvimento dos alunos”, ressalta.

A diretora da escola, Daniela Cássia do Carmo, diz que o objetivo de desenvolver o projeto foi levar algo diferente para a comunidade do Rosário I. Daniela afirma ainda que sua intenção é dar seguimento a esses projetos, tornar isso uma rotina na escola oferecendo novas oportunidades para os alunos.

O Torneio

O Torneio de Robótica FIRST® LEGO® League é um programa internacional de exploração científica, projetado para fazer com que crianças e jovens de 9 a 16 anos se entusiasmem com ciência e tecnologia e adquiram habilidades valiosas de trabalho e de vida.

Criado em 1998 pela FIRST® em parceria com o Grupo LEGO, o torneio propõe que estudantes sejam apresentados ao mundo da ciência e da tecnologia de forma divertida, por meio da construção e programação de robôs feitos inteiramente com peças da tecnologia LEGO® Mindstorm®.

No Brasil, o Departamento Nacional do Serviço Social da Indústria (SESI) é a instituição responsável pela operação oficial da FIRST® LEGO® League. A iniciativa fortalece a capacidade de inovação, criatividade e raciocínio lógico, inspirando jovens a seguir carreira no ramo da ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática.

A etapa regional acontecerá nos dias 23 e 24 de fevereiro, em Belo Horizonte, os projetos aprovados participarão da etapa nacional, onde serão selecionadas as equipes para o torneio internacional.

EDUCAÇÃO
11 DE MAIO DE 2015
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados