TERÇA-FEIRA, 17 DE JUL DE 2018
Untitled Document
NOTICIÁRIO - SOCIAIS
02 DE JANEIRO DE 2018
Como o ato de se doar pode transformar a vida de alguém

Ela encontrou no doar uma forma de curar sua tristeza. Maria da Conceição Reis, ou simplesmente, Maria do Sopão, oferece há 17 anos refeição para quem precisa no bairro Nossa Senhora de Fátima.

Ela cresceu vendo a mãe acolhendo as pessoas. “Minha mãe criou quatro filhos dos outros na roça, morava na beira da estrada e todo mundo que passava e pedia comida, minha mãe dava. Eu cresci vendo isso”, conta.

Maria começou doando sopas uma vez por semana, mas agora a costureira profissional oferece almoço todos os dias para quem precisa. Por dia são servidas pelo menos 15 refeições. “Quem quiser é só chegar. Se a comida tiver acabado, não tem problema, a gente faz mais”, diz.

A história de doação começou, em 2000, logo que Maria chegou a Sabará. Ela estava angustiada com o envolvimento do filho com as drogas e pediu a Deus para que lhe desse uma luz que acabasse com tanto sofrimento. Foi quando algumas crianças bateram em sua porta pedindo algo para comer. Sua filha deu pães e café para os garotos, mas eles perguntaram se podiam voltar, então Maria disse que no dia seguinte, uma quarta-feira, poderia voltar que ela serviria uma sopa. O combinado era oferecer a sopa para as duas crianças, mas os meninos voltaram com mais dois amigos. Na semana seguinte o número aumentou, com o passar do tempo foi chegando mais amigos, parentes e a partir daí, nunca mais parou, a sopa foi servida por anos e agora o sopão semanal passou a ser o almoço diário.

Nesses 17 anos Maria já passou por muita provação e várias vezes pensou em desistir, mas viu na doação uma razão para viver. O filho acabou sendo derrotado pelas drogas, mas ela continuou; um tempo depois foi filha de Maria que se foi por outras circunstâncias; isso também não foi o suficiente para desistir, afinal, agora ela tinha dois netos para criar, poucos meses depois de perder a filha foi a vez de o marido partir, mais uma vez a guerreira seguiu em frente e continua sua luta diária.

Todo o trabalho feito por Maria do Sopão tem a ajuda de duas voluntárias que todos os dias estão presentes no almoço e de outros voluntários que ajudam na distribuição de alimentos que acontece toda quarta feira. “Uma vez por semana eu atendo a comunidade maior, distribuo verduras e legumes, quando tem, entra também arroz e feijão. Dependendo dou até cesta básica”. Ela diz que todo mês recebe uma quantidade de mantimentos e quando sabe que os alimentos vão sobrar distribui para a comunidade.

Além das refeições diárias, Maria organiza festas para crianças e adultos em datas especiais. “Já fizemos comida aqui para 300 pessoas em dia de festa”. Sempre tem a comemoração de Páscoa com distribuição de ovos de páscoa, festa das Crianças e claro, o almoço de Natal, que este ano será no dia 23 de dezembro.

No local ainda é oferecido de forma gratuita um curso de corte e costura dado por ela. A casa conta também com uma biblioteca que possui centenas de livros, todos doados.

Doação é algo que sustenta todo o trabalho realizado, tudo que é distribuído por ela é fruto de doações. Os alimentos veem de empresas privadas de Belo Horizonte que sempre doam algo, o tecido e linhas utilizados no curso de corte e cultura também são doações de empresários da capital. Ela ressalta que não recebe nada de órgão público.

A residência onde funciona o Sopão Solidário, como ficou conhecido, é alugado e Dona Maria mora com dois netos, ocupando apenas dois quartos do imóvel. O resto da casa é totalmente dedicado ao sopão. O local está pequeno para realizar todas as ações, por isso ganhará novo endereço.

Finalmente, Dona Maria terá uma casa própria. O imóvel foi doado por um empresário de Belo Horizonte, que é chamado por ela de “Anjo”. “Ele me deu a máquina de suco, me doa o suco todo mês e o pernil para almoço de Natal que são 120 kg e agora vai me dar uma casa, ele pra mim é um anjo”, diz.

Dona Maria diz que deve se mudar no próximo ano. A casa que possui um espaço maior que a atual ainda passará por uma reforma e ela garante que ficará muito melhor para receber as pessoas. A intenção é utilizar o novo espaço para oferecer diversos cursos, entre eles, dois já estão confirmado, o de fabricação de bonecas e bordado.

Enquanto isso Maria do Sopão continuará no mesmo endereço, oferecendo alimento e amor para quem precisa. “Para mim o sopão é tudo, foi ele que me tirou do buraco, é ele que me fortalece. Só vou parar o dia em que Deus tirar minha força”, finaliza.

O Sopão Solidário funciona de segunda a sexta, horário do almoço, na rua Ibiá 58 – Nossa Senhora de Fátima. A nova casa será na rua Ouro Fino 60, no mesmo bairro.

SOCIAIS
02 DE ABRIL DE 2015
Campanha Eu amo minha mãe!
25 DE SETEMBRO DE 2017
Pão da Solidariedade
24 DE ABRIL DE 2018
Projeto Superar completa um ano
14 DE MAIO DE 2018
Ser mãe: um grande desafio
01 DE SETEMBRO DE 2017
Professor Carlão diz adeus!
20 DE FEVEREIRO DE 2017
Ligando amigos para celebrar a vida
29 DE AGOSTO DE 2017
A incansável luta pela vida
08 DE AGOSTO DE 2017
36 anos de amor e dedicação
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados