SÁBADO, 20 DE OUT DE 2018
Untitled Document
NOTICIÁRIO - MEIO AMBIENTE
27 DE DEZEMBRO DE 2017
Meio Ambiente e Ciência: Energia na minha cidade

Prêmio ArcelorMittal 2017 valoriza a prática científica e o trabalho coletivo nas comunidades

O Prêmio ArcelorMittal 2017 deu prosseguimento ao novo formato desenvolvido em 2016, valorizando o conhecimento científico e aprofundando na questão da energia. Com o tema Meio Ambiente e Ciência: a energia na minha cidade, o concurso convidou professores e estudantes a lançarem um olhar crítico para sua localidade e a desenvolverem projetos voltados para a realidade da comunidade onde estão inseridos.

Este ano 12 escolas participaram do prêmio, sendo 10 escolas municipais de Sabará e duas de Taquaraçu de Minas. O prêmio Cientista Jovem I e II ficou com a Escola Municipal Raimundo das Chagas Quintão de Taquaraçu de Minas, com os projetos: “Energia limpa para o Organismo: Biofertilizante”, desenvolvido pelos alunos do 6º e 7º ano e “ Energia limpa para os moradores do campo: Biodigestores”, feito pelos alunos do 8º e 9º ano.

Nas categorias Cientista Mirim I e II o prêmio ficou para Sabará. A Escola Municipal Professora Elza Soares de General Carneiro ganhou a categoria Cientista Mirim I com o projeto; “Energia dos Alimentos”, o pedagogo Cláudio Roque foi o idealizador do projeto, ele diz que optou por trabalhar a energia dos alimentos por estar mais próximo da realidade das crianças e por ser de mais fácil entendimento. O pedagogo explica que todas as turmas do 1º ao 3º ano participaram, ficando cada série responsável por uma etapa. O 1º ano trabalhou conhecendo melhor as frutas, sementes e oleaginosas, como soja e amendoim, experimentando e aprendendo a diferenciá-las; o 2º ano pesquisou onde esses alimentos são mais consumidos e também levaram receitas que podem ser feitas com os produtos e por fim o 3º ano estudou como nosso organismo absorve a energia desses alimentos e quais os efeitos de cada um em nosso corpo. A culminância do projeto aconteceu com um evento cultural, onde todos os alunos, professores e família se reuniram e puderam experimentar várias receitas feitas de banana, mandioca, amendoim e outros alimentos.

Já a vencedora na categoria Cientista Mirim II ficou com Escola Municipal Vereador Geraldo Feitoza de Nações Unidas com o projeto “Energia da Cidade – Energia dos Alimentos”, os alunos do 5º ano trabalharam com a horta que já existe na escola. Foi aprendido a compostagem orgânica que era produzida através dos próprios alimentos da horta que não estavam adequados para o consumo.

A professora responsável pela coordenação, Carolina Carina, diz que através do adubo orgânico os alunos também aprenderam a plantar. Ela diz que tudo que é produzido na horta é consumido na escola e também distribuído entre alunos, professores e outros funcionários da escola.

A secretária de Educação de Sabará, Marta Del Rio, ressalta que o tema foi muito importante, porque abordou a energia no município, trazendo os estudantes para a realidade da comunidade onde vivem.

A analista de Meio Ambiente da Trefilaria da ArcelorMittal, Lucíola Santos, explica que para a escolha dos primeiros projetos são avaliados o desenvolvimento, a criatividade, o trabalho em equipe, a utilização de recursos que já estão disponíveis e ainda a possibilidade de aplicação. “É importante desenvolver algo que tenha possibilidade de ser aplicado. O sentido é esse. Este ano os projetos foram super positivo”, diz.

O diretor de Trefilaria da Unidade Sabará, Glauco Oliveira, destacou que além de despertar uma consciência ambiental, é fundamental no ponto de vista educacional. “É uma iniciativa muito importante para dar o reconhecimento aos professores e diretores de escola envolvidos no projeto”, afirmou. E ainda ressaltou que para empresa é importante no sentido de integração com a comunidade onde está inserida.

Prêmio ArcelorMittal de Meio Ambiente

O prêmio envolve 73.387 alunos; 2.380 educadores e 364 escolas espalhadas em quase 40 cidades do país onde tem atuação da ArcelorMittal. Em Sabará e Taquaraçu de Minas mais de seis mil alunos e 80 professores de 12 escolas participaram do projeto.

Para a empresa todos os projetos entregues foram extremamente importantes, cada ideia pensada e desenvolvida pelos alunos mostra a consciência ambiental que já vem sendo formada nas escolas da rede municipal, ampliando a percepção de cuidado que visivelmente esse projeto gerou nos alunos. Além das escolas premiadas, as escolas abaixo também se destacaram pelos projetos desenvolvidos, com envolvimento dos alunos. Conheça os projetos:

- Escola Municipal Carlos Sá, com os projetos Banana Verde: Fonte de Energia e Energia Solar: mudança ou consequência

- Escola Municipal José Rodrigues da Silva, com o projeto Consumo consciente: economia e meio ambiente

- Escola Municipal Afonso Maria da Silva, com o projeto Energia sustentável: o caminho é o sol

- Escola Municipal Professora Tiná Costa, com o projeto Alimente-se bem e movimente-se

- Escola Municipal Adão de Fátima, com o projeto Óleo recolhido, dever cumprido

- Escola Municipal Edith de Assis Costa, com o projeto Júri Simulado sobre ligações clandestinas de luz, “Gatos”!

- Escola Municipal Ordália Ferreira Campos, com o projeto Espaço sustentável: porque viver em harmonia com o ambiente é proteger a vida.

MEIO AMBIENTE
08 DE FEVEREIRO DE 2018
Alerta em períodos chuvosos
08 DE FEVEREIRO DE 2018
29 DE MARÇO DE 2018
Vizinhos do Aterro
02 DE ABRIL DE 2018
Outdoor por todas as partes
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados