SEGUNDA-FEIRA, 24 DE SET DE 2018
Untitled Document
NOTICIÁRIO - GERAIS
21 DE NOVEMBRO DE 2017
Quanto custa morrer?

A princípio a pergunta pode assustar e parecer algo no sentido figurado, mas a verdade é que até para morrer é preciso ter dinheiro. E no mês que celebramos o Dia de Finados, resolvemos fazer uma pequena pesquisa para saber o valor de um sepultamento completo. Serviço de transporte, caixão, velório e enterro podem gerar uma despesa muito alta. O velho ditado: “Aquele ali não tem onde cair morto”, serve para muitas pessoas, porque, afinal, ‘cair morto’ custa caro.

Os mais prevenidos que não querem deixar toda essa despesa para seus parentes podem fazer um plano funerário e até comprar um jazigo. Os preços variam, mas o certo é que quando chegar a hora, aquela pessoa terá um funeral completo e seus parentes não gastarão dinheiro.

Em Sabará, o plano funerário mais em conta é o que encontramos na Caixa Beneficente Funerária. A instituição filantrópica remanescente da antiga Caixa Beneficente pertencente à Belgo Mineira é composta por sócios, esses pagam uma taxa de R$ 28 mensalmente, o que dá o direito a um funeral completo. O sócio pode incluir familiares, pagando R$ 8 a mais, para cada dependente. Qualquer pessoa pode se tornar um sócio e adquirir o plano funerário. Existe uma carência de seis meses, após esse período a pessoa tem direito a apenas 50% do serviço, já após um ano o serviço é completo, incluindo transporte do corpo, urna (caixão), ornamentação, tanatopraxia (preparação do corpo), uma coroa de flores e o sepultamento.

Já na Prevenir Assistencial que oferece seus serviços em Sabará, os planos funerários variam de R$ 34,90 a R$ 89,90, com a taxa de adesão variando de R$ 100 a R$ 170.

Encontramos também na cidade o Plano Pax Universal BH, oferecido no Terra Santa Cemitério Parque. O valor mensal é de R$ 39,90, o titular pode incluir mais nove pessoas para participar do plano, sem acréscimo na mensalidade. A carência é de 90 dias e a taxa de adesão de R$ 100. Serviço funerário completo com tanatoplaxia e cobertura de taxa de cemitérios municipais.

Caso a pessoa não tenha se prevenido adquirindo um plano, os familiares vão ter que desembolsar uma grana para cobrir a despesa. A única funerária da cidade é a da Caixa Beneficente, o funeral mais barato oferecido sai a R$ 980 já o mais caro sai a R$ 6 mil.

A Caixa Beneficente possui ainda um convênio com a Prefeitura que existe para assistir às famílias carentes. A funerária oferece a urna , ornamentação e transporte. Já a preparação do corpo e as coroas de flores devem ser pagas pela família. O benefício é concedido diante a comprovação de necessidade junto à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, ficam isentas dos custos municipais, com as providências de autorização, comunicado, abertura e fechamento de cova, taxas que variam dependendo do local do sepultamento. Neste caso, os enterros são realizados no “Terra Santa Cemitério Parque”, por meio de outra parceria com a Prefeitura Municipal, quando é oferecido um percentual de jazigos à municipalidade.

Atualmente, a taxa de serviços cobrado nos cemitérios municipais em Sabará é de R$ 350. Vale ressaltar que esses cemitérios não possuem mais jazigos, para realizar enterros nesses locais é preciso que a família já o possua. O valor cobrado em Sabará está bem abaixo daqueles cobrados nos cemitérios municipais de Belo Horizonte. No Cemitério da Paz, por exemplo, a taxa é de R$ 784; da Saudade R$ 875; Bonfim R$ 940 e na Colina R$ 1.800.

Já para aqueles que desejam comprar um jazigo, o único cemitério de Sabará que oferece é o Terra Santa que não é municipal. Para uso futuro o jazigo sai a R$ 7.308,00, com uma taxa anual de manutenção a R$ 154,34. Já para uso imediato o valor a vista é de R$ 12.371,65 chegando a R$17.423,40, caso seja parcelado, com uma taxa semestral de manutenção no valor de R$77,17.

Cemitérios Municipais de Sabará

Hoje, Sabará possui três cemitérios municipais, localizados nos bairros Centro, Nações Unidas e um no distrito de Ravena. Atualmente, os serviços de manutenção são realizados por servidores com dedicação exclusiva às tarefas nos cemitérios, além do suporte de funcionários das regionais da Prefeitura Municipal de Sabará. Apenas o cemitério de Nações Unidas está parcialmente desativado, sendo utilizado apenas por famílias que possuem jazigos perpétuos.

De acordo com a administração dos cemitérios municipais, os ossos têm sido depositados em espaços apropriados e próprios. Para suprir a crescente demanda, está em processo final de análise a construção de um novo ossário e nichos, com previsão de conclusão ainda em 2018. Além disso, será aprovada uma nova legislação que adequa as normas à real situação do município como, por exemplo, a redução de tempo de exumação para três anos.

Ainda para salvaguardar o direito da perpetuidade dos munícipes que adquiriram sepulturas e nichos, bem como, regularizar a situação daquelas que estão em situação de abandono, a Prefeitura abriu um procedimento de recadastramento dos títulos, que deverá ser realizado até o dia 30 de novembro no Setor de Protocolo, na rua Comendador Viana, nº 119.

GERAIS
08 DE FEVEREIRO DE 2018
TÁ TUDO ERRADO
27 DE ABRIL DE 2015
Rede Sindijori de Comunicação
18 DE OUTUBRO DE 2016
31 DE OUTUBRO DE 2017
Uma tradição milenar
21 DE NOVEMBRO DE 2017
Quanto custa morrer?
03 DE JANEIRO DE 2018
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados