SEXTA-FEIRA, 24 DE NOV DE 2017
Untitled Document
NOTICIÁRIO - POLÍCIA
14 DE NOVEMBRO DE 2017
Segurança Pública em Sabará

Órgãos responsáveis ressaltam como têm trabalhado e aponta os maiores problemas da criminalidade na cidade

A criminalidade tem sido um dos maiores problemas do país. No Brasil, a violência tem feito milhares de vítimas, e atualmente se mata mais aqui do que em países que estão em guerra.

As mortes violentas no Brasil registraram um salto de mais de 40% em dez anos e alcançaram 61.619 óbitos em 2017. O dado faz parte do 11º Anuário de Segurança Pública, realizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, publicado no último dia 30 de outubro. Em 2016, sete pessoas foram assassinadas por hora no Brasil.

É o maior número registrado no Brasil desde o início do levantamento, com dados de 2006, e representa um aumento de 3,8% na comparação com 2015. Se considerados os dados de 2011 a 2015, 279 mil, o número é maior que os óbitos decorrentes da guerra da Síria, 256 mil.

Mortes violentas intencionais incluem homicídio doloso, latrocínio, mortes decorrentes de intervenções policiais, assassinatos de policiais fora e dentro do horário de trabalho e lesão corporal seguida de morte.

Minas Gerais

As mortes intencionais, especialmente os homicídios, colocam Minas Gerais em posições delicada nas estatísticas de criminalidade. Dados divulgados pelo Fórum Nacional de Segurança Pública mostram que, em média, quase 12 pessoas foram assassinadas por dia em 2016, o que representa uma morte a cada duas horas no estado. Pelos números do 11º anuário da entidade, foram 4.348 óbitos intencionais no período de 12 meses.

Sabará

O estudo revela também que os números nãos estão restritos apenas aos grandes centros urbanos, principalmente nos municípios que fazem parte de regiões metropolitanas de grandes cidades, como é o caso de Sabará.

Segundo dados divulgados no site da Secretaria de Defesa Social de Minas Gerais, em Sabará, entre janeiro e agosto de 2017, foram registrados 20 homicídios e 29 tentativas de homicídios. De todos os crimes violentos ocorrido no município, o roubo é o que aparece em primeiro lugar com 447 ocorrências entre janeiro e julho deste ano. (Veja quadro)

Os responsáveis pela segurança pública do município, dizem que tem se empenhado para reduzir a criminalidade.

Polícia Militar

O comandante do 61º Batalhão, tenente-coronel Mauro Lúcio, responsável pela área de Sabará, Taquaraçu de Minas, Caeté e Nova União diz que o maior problema em Sabará e região é o tráfico de drogas, pois é o gerador de vários outros crimes. “Ele é um crime e ainda gera homicídios, roubos e o próprio consumo”.

Segundo ele, as regiões da cidade com maior incidência de tráfico nos últimos três meses são os bairros Padre Chiquinho (região central), Adelmolândia, Caieira, Fogo Apagou, Itacolomi (General Carneiro), Alvorada e Nossa Senhora de Fátima. “Nesses locais nós fazemos muita apreensão de drogas e armas de fogo”, ressalta. Ele afirma ainda que as ocorrências de homicídios coincidem com os locais onde o tráfico é maior.

Em relação aos homicídios, o comandante salienta que 90% estão relacionados com o tráfico, os outros 10% se dividem entre passional e motivo fútil.

O tenente-coronel diz que o crime violento que ocorre com mais frequência é o roubo e se concentra na região do Ana Lúcia, principalmente a transeuntes e veículos, já na região central a ocorrência é maior a transeuntes.

Nas duas regiões também tem ocorrência de roubos a comércios, mas segundo ele, esses números estão caindo devido a um policiamento ostensivo. “No mês de setembro nós colocamos à cavalaria nas ruas do Centro o que contribuiu com a redução das ocorrências. A região registrou naquele mês apenas três roubos a transeuntes”, afirma.

O comandante diz que os crimes violentos são bem divididos na cidade. “Você tem mais roubos em áreas nobres, onde circula mais dinheiro e riqueza. Já o tráfico você tem em áreas mais pobres. O traficante de drogas fica no aglomerado, porque ele consegue se esconder melhor. Além disso, domina o local, através de ‘favores’ para a comunidade se faz de amigo e é acobertado”, diz. Mas o comandante destaca também que existe outro tipo de traficante, aquele que “bota o terror” e acaba retirando as pessoas de suas próprias casas, para morarem em pontos privilegiados nas comunidades.

Invasões

De acordo com o tenente-coronel, as invasões na cidade podem gerar violência e atualmente é um grande problema para o município. “O cidadão chega na cidade e percebe que aqui é um bom lugar para o tráfico. Então se estabelece e passa a dominar o morro, onde invadiu e já levantou sua casa. Ali começa a traficar. Alguns invasores que estão aqui hoje, vieram para a cidade após terem sido expulsos de ‘boca’ “, afirma.

O policial afirma que é importante que alguns invasores suspeitos sejam monitorados, principalmente aqueles que vêm de fora, pois são eles que trazem riscos. Quanto ao invasor que é de Sabará, o comandante afirma que normalmente invade por uma necessidade real. Para combater as invasões a Polícia Militar trabalha em parceria com a Prefeitura.

Drogas estão fomentando violência e criminalidade

Horário do roubo

O comandante da PM afirma que é importante também que a população fique atenta aos horários. A maior parte dos crimes violentos, principalmente roubo, acontece entre 18 e 22 horas. Mas o crime também é cometido em horário onde existem mais “alvos”, ou seja, mais pessoas nas ruas. Normalmente acontecem no início do dia quando as pessoas estão saindo para o trabalho ou no horário do almoço.

Empenho da PM

Diante desse cenário, o comandante Mauro Lúcio afirma que as operações têm ocorrido justamente nos locais que apresentam maior índice de ocorrência, o que tem contribuído com a redução dos crimes. A queda da criminalidade foi registrada não só em Sabará, mas também nas outras cidades que estão sob a responsabilidade do 61º Batalhão. De acordo com os dados apresentado pelo Batalhão, em relação a 2016, houve uma redução de 25% no número de roubos, de 11% nos homicídios e 43% nas tentativas de homicídios. Isso se deve também ao aumento do número de apreensão de armas de fogo e drogas.

O crime que registrou aumento foi o estupro. Onde houve 15 casos em 2016 e 18 este ano. Por outro lado, a tentativa de estupro reduziu em 80%, sendo registrado apenas um caso este ano e cinco casos no ano passado.

Para finalizar, o tenente-coronel afirma que é fundamental a participação da população para a redução da criminalidade, por isso é importante sempre registrar a ocorrência de um crime. “Através do registro a pessoa tem mais chance de ter seu bem recuperado, se não, contribui com a estatística, de forma que a Policia Militar passa a cobrir este espaço”. Alem disso, é importante a denúncia. “A pessoa pode denunciar sem se identificar. As maiores apreensões de drogas são feitas através de denuncias anônimas. Não deixem de denunciar”, conclui.

Polícia Civil

Sabará conta atualmente com três delegacias de área. Sendo uma especializada no atendimento à mulher, outra em homicídios e a Delegacia de Plantão que funciona 24 horas. Há ainda a Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) e o Posto de Identificação que são da responsabilidade da Polícia Civil.

Hoje, além do delegado regional, Bruno Gonçalves Affonso, responsável pela coordenação das delegacias, existem oito delegados atuando em Sabará, incluindo os delegados de plantão que atendem também Nova União, Caeté e Taquaraçu de Minas. Doutor Bruno afirma que com a instalação da Delegacia de Plantão a cidade ganhou muito, pois os delegados de plantão ficam apenas por conta dos casos que chegam a essa delegacia. Mesmo tendo um número expressivo de delegados, ainda é pouco, diante das várias ocorrências que existem na cidade, mas essa é uma realidade vivida em todo país.

De acordo com o delegado regional, atualmente existe em Sabará aproximadamente quatro mil investigações em curso. A maior parte está relacionada ao crime contra o patrimônio, que inclui furto, roubo, extorsão, extorsão mediante sequestro, (sequestro relâmpago), extorsão indireto, danos, usurpação, apropriação indébita, estelionato e fraudes. Em seguida estão os crimes contra a vida como lesão corporal, tentativas de homicídios e os homicídios consumados. E ainda violência doméstica e crimes de trânsito.

Tráfico

Em relação ao tráfico de drogas, o delegado afirma que o combate tem se tornado mais difícil, porque a venda está cada vez mais pulverizada, embora exista alguns poucos “elementos” que comandam o tráfico na cidade, existem muitos pequenos traficantes, aqueles que começam como usuário, em seguida compra um pouco mais para um amigo, vizinho e em pouco tempo passa a vender, isso dificulta para a polícia. “Pegar vários pequenos traficantes é muito mais difícil para a polícia do que pegar um chefão. Esse é nosso grande desafio!”, ressalta. Apesar disso, Dr. Bruno Gonçalves diz que estão sendo feitas grandes apreensões na cidade e destaca a apreensão de meia tonelada de maconha feita no início deste ano.

Delegacia da Mulher

O crime contra a mulher também é muito alto na cidade, atualmente existem 700 investigações em curso na Delegacia da Mulher, segundo o delegado. Entre janeiro e outubro deste ano foram registradas 600 ocorrências na delegacia, ou seja, são registradas em média duas ocorrências diariamente de crime contra a mulher em Sabará. De acordo com os dados, a maioria das ocorrências está relacionada com ameaças e as chamadas vias de fato que são atos que ameaçam a integridade física através de ataque ou violência contra pessoa, desde que não resulte em lesões corporais, como empurrões, tapas, socos, puxões de cabelos, arrancar ou rasgar roupas e arremesso de objetos.

Desaparecidos

O delegado informa que no caso de pessoas desaparecidas existe uma Delegacia Especializada em Belo Horizonte que atende o estado inteiro, mas os registros podem ser feitos aqui. “Nós fazemos o boletim de ocorrência, uma apuração preliminar, mas em caráter cooperativo, passamos informações para a especializada”, diz. Segundo ele, o número de desaparecimento na cidade é baixo e normalmente as pessoas aparecem em poucos dias. Este ano foi registrado 72 desaparecimentos em Sabará, mas o delegado regional não soube informar o desfecho dos casos, já que a investigação é feita pela delegacia de Belo Horizonte.

Parcerias

Doutor Bruno Affonso afirma que a Polícia Civil e Militar trabalham com um objetivo em comum, por isso atuam juntas, tanto que um serviço complementa o outro. “Nós trabalhamos com informações, então qualquer dado é importante, incentivamos os policiais militares a colher essas informações no momento da prisão, porque nessa hora é mais fácil, pois muitas vezes a pessoa fala no impulso, sem pensar. Isso é muito importante”, diz.

O delegado destaca ainda que é fundamental a participação da população, por isso ele afirma que a sociedade tem que denunciar quando perceber algo estranho e suspeito. “É importante que as informações sejam precisas, para que ajude a polícia chegar até alguns criminosos. Se tivermos precisão nos dados repassados podemos evitar muitos crimes. E só vamos conseguir isso com a participação da população é como diz o nosso slogan ‘Sociedade Consciente, Polícia Eficiente’”, conclui.

Quadro aponta crimes violentos no município

Guarda Civil

Municipal

A Guarda Civil Municipal é o órgão ligado diretamente ao município, responsável pela segurança. É competência geral das guardas municipais a proteção de bens, serviços, logradouros públicos municipais e instalações do Município. E ainda prevenir e inibir, pela presença e vigilância, bem como coibir, infrações penais ou administrativas e atos infracionais que atentem contra os bens, serviços e instalações municipais.

O secretário municipal da Defesa Social, Welington Duarte, responsável pela Guarda, afirma que com a mudança da lei, ocorrida em 2014, alterando inclusive a nomenclatura para Guarda Civil Municipal, o órgão ganhou novas atribuições. “Antes, por exemplo, a Guarda prendia em flagrante delito, mas não podia encaminhar para a delegacia, tinha que aguardar a Policia Militar. Agora, a Guarda Municipal já pode encaminhar o preso em flagrante direto para a delegacia”, explica.

Além disso, a Guarda Municipal atua na proteção da população, na segurança pública e nas questões ambientais. O trânsito também é uma de suas atribuições podendo inclusive fazer notificações. E ainda tem uma forte atuação na segurança escolar, monitorando o entorno das escolas e também vigiando 24 horas por dia o patrimônio histórico da cidade.

A Guarda também atua de forma conjunta aos outros órgãos de Segurança Pública e na parte social, colaborando em conflitos que integram os direitos fundamentais das pessoas.

Segundo Welington Duarte, a parceria com as Polícias Civil e Militar é a melhor possível. Eles sempre atuam juntos, o que traz muitos benefícios para a população. O secretário cita inclusive a ação no combate ao transporte clandestino em Sabará, em parceria com a Polícia Militar, que tem trazido resultados positivos.

Um papel importante da Guarda Municipal é sua presença nos eventos, onde procura trazer segurança aos munícipes e também orientação no trânsito.

Inclusive o trânsito do município é uma de suas principais responsabilidades. De acordo com o secretário, o número de ocorrência é muito alto. “Acredito que nós tínhamos que realizar uma ação educativa com a população, porque o trânsito no Centro Histórico está inviável. Se dermos uma volta de meia hora no Centro, podemos perceber que as infrações são muitas”, diz. Welington ressalta que as infrações trazem muito prejuízo para a população e os comerciantes, por isso seria importante uma campanha de conscientização dos motoristas.

Além do trânsito, as ocorrências mais frequentes atendidas pela Guarda nos últimos tempos tem sido nas escolas. O secretário afirma que ocorre furto, agressões e até porte de armas. Além disso, ele destaca que também são registradas muitas ocorrências em Centros de Saúde.

Já o maior problema em relação a defesa do patrimônio público, está relacionado às pichações. Ele diz que a Guarda tem atuado com afinco em todas as questões, mas os problemas ainda são muitos.

POLÍCIA
18 DE JULHO DE 2017
PROERD forma 900 alunos
14 DE NOVEMBRO DE 2017
Segurança Pública em Sabará
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados