QUINTA-FEIRA, 18 DE OUT DE 2018
Untitled Document
NOTICIÁRIO - CULTURA
15 DE MAIO DE 2017
De Sabará para os palcos do Brasil

Três talentosas mulheres a frente de uma banda, que mandam muito bem nas guitarras, baixo e vocal e um homem que dá o suporte na “batera”, essa é a Miêta que está fazendo sucesso no circuito de bandas de Rock Independentes no Brasil.

Marcela Lopes, vocalista e baixista, é sabarense e apaixonada por este mundo do Rock, sempre trabalhou ativamente em ações culturais aqui em Sabará através do Coletivo Fórceps. Desde que montou a Miêta, suas ações saíram das ladeiras sabarenses e ganharam a estrada Brasil afora.

O encontro dos integrantes da banda se deu através das redes sociais. Marcela conta que, em maio de 2015, Célia Regina, guitarrista da banda, postou um aviso na página “Procuro Banda BH”, ela se interessou e resolveu conhecê-la. A Célia já tocava em uma banda cover com Bruna Vilela, baixista, desse encontro surgiu uma amizade e as três meninas resolveram criar a Miêta, convidaram outra menina para a bateria, mas que ficou só por um tempo. Em junho do ano passado a formação atual se concretizou; Marcela, vocal e baixo; Célia na guitarra; Bruna no baixo e Luiz Ramos na bateria.

O primeiro show aconteceu na Obra, em Belo Horizonte, de lá pra cá foram muitos shows, inclusive na própria Obra, onde abriram o show da Pin’Ups, banda criada no final da década de 1980, um mito do Rock Alternativo brasileiro, da qual os integrantes da Miêta são fãs.

Em poucos meses, a Miêta colocou o pé na estrada, só este ano já fizeram shows em Itaúna, Divinópolis, Lagoa da Prata, Uberlândia, São Paulo, Rio de Janeiro e, claro, Sabará.

O repertório da banda é totalmente autoral, o estilo é um rock mais alternativo; a composição é feita por todos integrantes, sendo as letras de Marcela Lopes, em sua maior parte em inglês. Marcela diz que as letras falam de suas experiências. “As músicas são meio que um diário. As minhas impressões das minhas vivências, minhas experiências; está tudo expurgado nessas letras”, diz.

Em abril, a banda lançou o clip Miêta Pet, que pode ser visto no Youtube. Agora em maio será o lançamento do primeiro CD através do PWR, selo pernambucano que se dedica à produção musical feminina. Neste mês, a banda participou do Festival Bananada que acontece em Goiânia. O evento transforma a capital goiana em um verdadeiro centro de intervenções artística, com exposições diversas, campeonatos e muitos shows de bandas independentes e artistas já consagrados como os Mutantes, Mano Brow, Maria Gadú, entre outros.

Marcela ressalta que é muito bacana as mulheres estarem dominando este setor musical, mas ressalta que a banda quer ser respeitada pela música que faz e não somente pelo fato de ser formada na sua maioria por mulheres.

Homenagem a uma grande mulher

O nome da banda é uma homenagem à Miêtta Santiago que foi a primeira mulher a conseguir o direito de votar e ser votada. Mineira de Varginha, Miêtta foi uma escritora, poetisa, advogada sufragista e feminista no apoio dos direitos das mulheres. Ela foi uma das primeiras mulheres no Brasil a exercer completamente seus direitos políticos. Com Celina Guimarães Viana, Santiago foi uma pioneira em 1927 na luta pelo sufrágio (voto) no Brasil. Em 1928, Santiago questionou a constitucionalidade da proibição do voto feminino no Brasil, afirmando que isso violava o Artigo 70 da Constituição da República Federal dos Estados Unidos do Brasil, datada de 24 de Fevereiro de 1891, quando esta estava em vigor.

CULTURA
08 DE MARÇO DE 2018
Paixão pela literatura
27 DE ABRIL DE 2015
REGISTRO ÚNICO E INOVADOR
31 DE OUTUBRO DE 2017
Dez anos do Sarau de Sabará
05 DE MARÇO DE 2018
Carnaval da paz e da Alegria
05 DE MARÇO DE 2018
Paixão pela literatura
29 DE MARÇO DE 2018
Mensageiros da paz e da alegria
27 DE JULHO DE 2018
A arte de bordar
26 DE DEZEMBRO DE 2017
Paixões de uma vida em livros
21 DE NOVEMBRO DE 2017
Poeta das imagens
05 DE MARÇO DE 2018
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados