SEXTA-FEIRA, 15 DE DEZ DE 2017
Untitled Document
NOTICIÁRIO - SAÚDE
03 DE DEZEMBRO DE 2016
A Dengue não voltou, ela sempre esteve aqui!

Minas têm 80 cidades em alerta e risco para dengue, zika e chikungunya. Sabará aparece na lista.

O Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) de 2016, realizado pelo Ministério da Saúde, em conjunto com os municípios, aponta que 80 cidades encontram-se em situação de alerta ou risco de surto de dengue, chikungunya e zika no Estado de Minas Gerais. Desse total, sete municípios estão em risco: Mutum, Governador Valadares, Bambú, Novo Cruzeiro, Bom Despacho, Aimorés e Paracatu. Outros 73 estão em alerta, entre eles Matozinhos, Nova Lima, Ribeirão das Neves e Sabará. Outras 58 cidades aparecem em situação satisfatória.

Os dados do LIRAa, foram apresentados pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, que também divulgou a nova campanha deste ano para combate ao mosquito transmissor das três doenças. A nova campanha chama a atenção para as consequências das doenças causadas pela chikungunya, zika e dengue, além da importância de eliminar os focos do Aedes.

“Para este ano, esperamos uma estabilidade nos casos de dengue e zika. Como chikungunya é uma doença nova, e muitas pessoas ainda estão suscetíveis, pode ocorrer aumento de casos ainda este ano. Porém, para o próximo, também esperamos estabilização dos casos de chikungunya” explicou o ministro Ricardo Barros. Ele ressaltou, no entanto, que o Sistema Único de Saúde (SUS) está qualificado e preparado para o atendimento destas pessoas.

Dos 3.704 municípios brasileiros que estavam aptos a realizar o LIRAa - aqueles que possuem mais de 2 mil imóveis - 62,6% (2.284) participaram da edição deste ano. Em comparação com 2015, houve um aumento de 27,3% em relação ao número de municípios participantes. Realizado em outubro e novembro deste ano, o levantamento é um instrumento fundamental para o controle do mosquito Aedes aegypti. Com base nas informações coletadas, o gestor pode identificar os tipos de depósito onde as larvas foram encontradas e, consequentemente, priorizar as medidas mais adequadas para o controle do Aedes no município.

Atualmente, o levantamento é feito a partir da adesão voluntária de municípios. O ministro Ricardo Barros, no entanto, vai propor que a participação, no levantamento, dos municípios com mais de 2000 imóveis seja obrigatória, a partir de 2017. A proposta será apresentada na reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT) entre estados, municípios e União, no próximo dia 8 de dezembro.

Em Sabará diversas ações continuam sendo feitas para combate do mosquito transmissor. Mas vale lembrar que no período de chuva a atenção precisa ser redobrada e pequenas atitudes podem eliminar focos do mosquito, como tampar caixas d’água, colocar areias em pratos e recipientes de plantas, não jogar lixo em locais impróprios já que estes podem acumular água da chuva e servir como criadouro do mosquito, entre outras ações.

SAÚDE
06 DE OUTUBRO DE 2017
Combate aos escorpiões
06 DE DEZEMBRO DE 2017
Controle contra a febre amarela
29 DE JUNHO DE 2017
A criança e o mundo virtual
13 DE OUTUBRO DE 2017
31 DE OUTUBRO DE 2017
04 DE DEZEMBRO DE 2017
Como encontrar a paz
20 DE FEVEREIRO DE 2017
Na luta contra o câncer
18 DE JULHO DE 2017
Cura através da energia!
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados