QUARTA-FEIRA, 12 DE DEZ DE 2018
Untitled Document
NOTICIÁRIO - EDUCAÇÃO
20 DE JUNHO DE 2016
Alunos de Sabará vivenciam a experiência do cinema na escola

Em parceria com a Cinemateca Francesa, o Programa Imagens em Movimento possibilitou que jovens mineiros realizassem seus próprios filmes; 1ª Mostra de Curtas exibe as obras nos dias 24 e 25 de junho

Cinema e escola unidos para aguçar descobertas, a criatividade e um olhar mais plural. Com essa proposta, o Programa Imagens em Movimento oferece a alunos de escolas públicas a oportunidade de realizar seus próprios filmes e pensar na arte cinematográfica como algo capaz de despertar e renovar valores. O projeto foi o pioneiro da América Latina a integrar o dispositivo pedagógico “Cinema, cem anos de juventude”, da Cinemateca Francesa, no qual cineastas, professores e estudantes de 11 países se unem para vivenciar a descoberta do cinema. Há cinco anos a iniciativa é desenvolvida no Brasil e pela primeira vez a cidade de Sabará acolheu o projeto.

Nos últimos dois meses, mais de 60 jovens, crianças e professores mineiros estiveram envolvidos em aulas que priorizaram a análise e a realização de filmes. Ao final do curso, um desafio: “Filmar a Natureza”. A partir desse recorte, eles conceberam os próprios curtas-metragens que agora serão exibidos na 1ª Mostra de Curtas - Imagens em Movimento, realizada nos dias 24 e 25 de junho, no Centro Cultural ArcelorMittal em Sabará. O evento gratuito e aberto ao público também reúne obras feitas por alunos de outros países participantes como Espanha, Alemanha, Portugal e Inglaterra. Veja mais abaixo a programação completa.

As aulas foram conduzidas pelos cineastas Gustavo Jardim, Fernanda Salgado e Victor Dias. Antecedendo as filmagens, os alunos participaram de análises sobre diversos filmes da história do cinema e tiveram contato com uma vasta gama de propostas cinematográficas, linguagens e estilos. “À medida que o jovem entra em contato com diversos fragmentos cinematográficos, sua concepção e senso crítico se tornam mais apurados. Este aprendizado possibilita a utilização da linguagem a seu favor, criando filmes que expressem seus sentimentos e suas histórias pessoais. Vemos nisso uma poderosa ferramenta de inclusão, que perpassa o universo da crítica e vai até o momento da exibição pública dos trabalhos”, sublinha Gustavo Jardim.

Este ano, por exemplo, discutiu-se o tema: “Trabalhar com a natureza e o clima dentro do filme”. Assim, os alunos pesquisaram como o clima retratado na ficção pode se articular com o sentimento de um personagem, com a virada de uma trama, ou como divisor de águas em um filme, ao mesmo tempo em que registra manifestações documentais da natureza. “O principal objetivo do projeto é despertar o gesto criativo do aluno enquanto observador e realizador. As práticas têm premissas simples que estimulam a reflexão sobre a produção de sentido, sensações e emoções no cinema”, afirma Ana Dillon, diretora do programa.

Para as alunas Fernanda Santos Delgado e Júlia Magalhães Ribeiro, o mais interessante é ter contato com novos aprendizados e entender como os filmes são feitos. “Foi muito legal descobrir os procedimentos por trás de uma câmera e ganhar experiência nessa área. Percebo agora as coisas com mais dinamismo, objetividade, criatividade e a forma de me relacionar com os colegas e professores é mais interativa”, diz Fernanda. Júlia também acha o projeto muito interessante e reforça que não pretende encerrar sua relação com o cinema. “Espero aprender muito mais e produzir outros vídeos”.

Imagens em Movimento

Desde 2011, o Imagens em Movimento já promoveu 36 oficinas de cinema, além de cursos de capacitação e mostras envolvendo educadores e alunos da rede pública de ensino do Rio de Janeiro, São João da Barra, Paraty e Belo Horizonte. Aproximadamente 600 alunos já foram beneficiados e mais de 90 curtas-metragens foram produzidos. Alain Bergala, professor, crítico e diretor de cinema francês, é o conselheiro artístico desta rede. Segundo ele, a ideia é experimentar uma pedagogia de vanguarda, cujo modelo, afinado ano após ano, pôde se espalhar por diversos países abertos à introdução do cinema no meio escolar.

Em Minas Gerais, o projeto Imagens em Movimento é realizado através da Lei de Incentivo à Cultura e tem patrocínio da ArcelorMittal.

Mostra de Curtas: Imagens em Movimento / Sabará

24 DE JUNHO

19h – Abertura

Filme oficina 2 (10 a 13 anos): Anjo da Guarda (Sabará)

Filme da oficina de Paraty (RJ)

Filme oficina 2: Alucinações do Amor (Sabará)

Filme Internacional

25 DE JUNHO

16 horas

Filme oficina 1 (8 a 10 anos): Aventuras no Bosque (Sabará)

Filme Rio de Janeiro

Filme oficina 1: Fuga do Orfanato (Sabará)

Filme Internacional

18 horas

Filme oficina 3 (13 a 16 anos): Reviravoltas (Sabará)

Filme Internacional

Filme oficina 3: Incarnação da Lenda (Sabará)

Filme Rio de Janeiro

Serviço

Mostra de Curtas – Imagens em Movimento

Local: Sabará (MG) – Centro Cultural ArcelorMittal (Rua da Ponte, 12 – Bairro Siderúrgica, Sabará)

Data: 24 e 25 de junho

EDUCAÇÃO
11 DE MAIO DE 2015
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados