SÁBADO, 23 DE SET DE 2017
Untitled Document
NOTICIÁRIO - GERAIS
26 DE ABRIL DE 2016
Empreendedores criam o Cachaciê

Aplicativo na internet é criado para informar e orientar os apreciadores da mais brasileira das bebidas

A cachaça, a mais original das bebidas brasileiras, virou artigo da net e ganhou um portal exclusivo para consultas de seus apreciadores. A ideia partiu de uma dupla de empreendedores mineiros que criaram o Projeto Cachaciê com apoio do Sebraetec (ferramenta tecnológica do Sebrae que permite o acesso a inovações e melhoria de processos, produtos e serviços). O projeto resultou em um aplicativo mobile, em versões ios e androide, que traz a cachaça para um ambiente digital. “Nosso produto estimula os consumidores a conhecerem mais sobre os produtos disponíveis no mercado, a diferenciá-los e a obter informações como preço médio, notas e comentários”, explica a gestora executiva do projeto, Ana Laura Guimarães.

Na empresa virtual, a marca – Cachaciê – faz referência ao sommelier da cachaça, aquele que conhece e entende da bebida. “Estamos tendo muito cuidado e cautela nos processos de testes e ajustes do nosso produto”, frisa o sócio da Ana Laura, Paulo Henrique Silva Guimarães. O Cachaciê já está ativo nas redes sociais (facebook e instagran) e o site (www.cachacie.com.br) está na fase final de construção. “Até o fim do mês, ele conterá todas as abas: lista de cachaças e de produtores, página com explicação sobre o APP, blog, notícias, novidades e contatos”, promete Ana Laura. Uma vez implantado, o site vai permitir, entre outros serviços: reconhecimento automático da cachaça por meio da análise do rótulo; lista das melhores do país; compartilhamento de avaliações, notas e comentários dos aficionados.

Além de consumidores e apreciadores, o Cachaciê é destinado também aos produtores, distribuidores, revendas, fornecedores e prestadores de serviços especializados na cadeia produtiva da cachaça, consultores, acadêmicos e formadores de opinião. Os empreendedores pretendem disponibilizar cerca de mil rótulos até o final de 2016 e cadastrar 95% dos produtos no mercado, a partir de informações do Ministério da Agricultura.

O mercado da branquinha

A cachaça (aguardente, pinga, birita, branquinha, manguaça, engasga-gato, calibrina, etc.) é hoje a única bebida brasileira com potencial para provocar um boom no mercado internacional. O destilado possui, por Decreto Federal, o título de Bebida Nacional do Brasil e, por leis estaduais, é Patrimônio Cultural em Minas Gerais e no Rio de Janeiro. Os bares e restaurantes, com 70% da preferência, são os locais preferidos para a degustação da branquinha que, de Norte a Sul do país, é fabricada industrialmente (70%) ou em alambiques (30%).

Dados de 2012 do Centro Brasileiro de Referência da Cachaça (CRBC) informam que a cachaça, o terceiro destilado mais consumido no mundo, contabiliza números significativos no país: 40 mil produtores legalizados (98% micro e pequenos empresários) produzem 4.000 marcas; os postos de trabalho, diretos e indiretos, chegam a 600 mil; por ano, são consumidos 11,5 litros, por habitante; a movimentação de valores anuais, na cadeia produtiva, é de R$7 bilhões; no market share (participação no mercado) de destilados do Brasil, a cachaça responde por 87%.

GERAIS
26 DE DEZEMBRO DE 2016
COLUNA MG
05 DE JANEIRO DE 2017
REDE SINDIJORI DE COMUNICAÇÃO
27 DE ABRIL DE 2015
Rede Sindijori de Comunicação
18 DE OUTUBRO DE 2016
20 DE FEVEREIRO DE 2017
Ande de acordo com a lei
29 DE AGOSTO DE 2017
AngloGold testa sirene no Pompéu
01 DE FEVEREIRO DE 2017
REDE SINDIJORI DE COMUNICAÇÃO
22 DE MARÇO DE 2017
Corrente do Bem
17 DE JULHO DE 2017
Mãe Belgo
17 DE JULHO DE 2017
Cultura, diversão e inovação
17 DE JULHO DE 2017
Nova Era: ArcelorMittal
29 DE AGOSTO DE 2017
Romance em contos
22 DE MARÇO DE 2017
Não existe hora de parar
08 DE AGOSTO DE 2017
08 DE AGOSTO DE 2017
Alerta as Prefeituras
18 DE JULHO DE 2017
Aluguel sem burocracia
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados