SEXTA-FEIRA, 15 DE DEZ DE 2017
Untitled Document
NOTICIÁRIO - POLÍTICA
00 DE DE 0000
Pimentel apresenta estudo sobre o orçamento do Estado para 2015

Após rever Orçamento apresentado pela gestão anterior, governo trabalha com déficit de R$ 6 bi este ano. Áreas como saúde, educação e segurança, além dos direitos dos servidores, serão preservadas

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, apresentou no Palácio Tiradentes, em Belo Horizonte, estudo elaborado por sua equipe sobre o orçamento do Estado para 2015. O material irá subsidiar a Assembléia Legislativa na votação do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) que estima as receitas e prevê as despesas para este ano, sugerindo alterações na proposição encaminhada em setembro pela gestão passada.

Durante a apresentação, Pimentel destacou a situação financeira do Estado e a existência de um déficit de R$ 6 bilhões no Orçamento deste ano. O Orçamento apresentado pela gestão anterior havia suprimido artificialmente o déficit ao superestimar receitas e subestimar despesas. “Queria alertar para o fato de que a situação financeira do Estado é grave”, declarou.

De acordo com o estudo feito pelo governo, a receita antes estimada em R$ 72,4 bilhões será, na verdade, de R$ 68,3 bilhões, devido a uma superestimação de cerca de R$ 4 bilhões dos valores apresentada pelo governo anterior. Já as despesas, antes calculadas em R$ 72,4 bilhões, serão R$ 1,9 bilhão maiores, chegando a R$ 74,4 bilhões. Dentro do déficit geral de R$ 6 bilhões, R$ 1,1 bilhão é referente a despesas de exercícios anteriores, ou seja, gastos assumidos pelo antigo governo sem a correspondente cobertura orçamentária.

Uma das principais fontes de arrecadação do Estado, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), também estava superestimado. No estudo enviado à Assembléia Legislativa, a perspectiva é de uma receita de R$ 40,5 bilhões com o imposto, R$ 1,1 bilhão menor do que a previsão inicial.

O governador garantiu que, apesar das dificuldades, o governo vai manter os direitos dos servidores e a qualidade dos serviços nas áreas da saúde, educação e segurança. “Agora, estamos entregando uma peça realista e factível. Vamos trabalhar para equilibrar as contas. Não vamos ferir neste trabalho nenhum direito dos servidores. Todos os aumentos que estão consignados em lei estão assegurados”, disse. “Quero assegurar à população que vamos prestar os melhores serviços possíveis em todas as áreas, apesar de os números não serem favoráveis”, completou.

O governador estava acompanhado dos secretários de Estado de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, de Fazenda, José Afonso Bicalho, e de Governo, Odair Cunha, e do presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da Assembléia, deputado Tiago Ulisses. O deputado e o secretário Odair Cunha foram encarregados de levar ao presidente da Assembléia Legislativa, Adalclever Lopes, os estudos realizados pelo Executivo mineiro

Readequação

O secretário Helvécio Magalhães afirmou que a situação herdada pela nova gestão “é constrangedora do ponto de vista orçamentário”. “Foi importante apresentarmos os dados históricos que mostram que o Estado vem acumulando nos últimos anos, das últimas gestões, déficits progressivos”, disse durante entrevista.

Ainda segundo o secretário, a determinação do governador é a de trabalhar para readequar as contas e gerir melhor os recursos. “Nossa obrigação é trabalhar para reduzir ou otimizar as despesas e ampliar as receitas dentro do que for possível, articulando investimentos das estatais, do próprio governo, das operações de crédito e dando melhor uso a cada centavo”, salientou.

Já o secretário José Afonso Bicalho negou que a atividade econômica do país tenha influenciado na realidade financeira encontrada pela nova gestão. “O orçamento que estamos reduzindo não tem nada a ver com a atividade econômica. Tem a ver com a expectativa que foi imposta no orçamento e é irrealizável, declarou.

SINDIJORI - Sindicato dos Proprietários de Jornais, Revistas e Similares do Estado de Minas Gerais

POLÍTICA
28 DE DEZEMBRO DE 2016
Eleitos são diplomados
22 DE MARÇO DE 2017
Legislativo está de volta
13 DE NOVEMBRO DE 2017
Menos velocidade e mais SEGURANÇA
08 DE JUNHO DE 2017
Transformando a sociedade
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados